terça-feira, 27 de maio de 2014

AMM E PREFEITOS BUSCAM APOIO DOS PARLAMENTARES FEDERAIS.

Ponte internacional, curso de medicina na região, e situação dos hospitais foram temas na reunião da AMM
23 de Maio de 2014
 
Prefeitos decidiram buscar apoio dos parlamentares federais para garantir a ponte internacional na região

No início do próximo mês de junho, com uma possível data entre os dias 6 e 9, deve ocorrer uma mobilização, em Porto Xavier, com a participação da bancada gaúcha no Congresso Nacional, em defesa da construção da ponte internacional na região das Missões. A decisão foi tomada nesta sexta-feira, dia 23 de maio, durante a reunião mensal da Associação dos Municípios das Missões (AMM), que aconteceu em Guarani das Missões. No movimento,  que deve reunir lideranças municipais, regionais e estaduais, estão previstos debates e divulgação de dados que mostram que a região possui as condições ideais para que o empreendimento seja viabilizado em Porto Xavier/San Javier, com o projeto sendo incluído no Programa de Aceleração do Crescimento (PAC3), do governo federal, garantindo assim, os recursos necessários para que a construção da ponte seja em curto prazo.

De acordo com o prefeito de Porto Xavier e vice-presidente da AMM, Paulo Sommer, para que a ação se consolide é preciso avançar no planejamento e definir estratégias mais arrojadas. "Até agora não temos nenhum parecer sobre os estudos de viabilidade, previsto, primeiro, para ser liberado em outubro passado, e depois para o último dia 02 de maio. O que nos disseram em Brasília é que nos dias 10 e 11 de junho acontecerá outra videoconferência sobre o tema, desta vez, em Foz do Iguaçu", relatou ele. Os prefeitos também foram informados que o resultado do levantamento técnico e econômico ainda não foi anunciado por questões burocráticas envolvendo a empresa que fez a análise da parte argentina do projeto.

Curso de medicina nas Missões
Outra questão discutida na reunião foi a perspectiva da implantação do curso de medicina na região. Atendendo pedido de lideranças missioneiras a AMM decidiu que vai apoiar e trabalhar para que o pleito seja consolidado. Ficou acertado que os prefeitos vão indicar, como possíveis locais de instalação da faculdade de medicina, três municípios: Giruá, Santo Ângelo e São Luiz Gonzaga, até porque possuem hospitais de médio e grande porte, que são fundamentais para o desenvolvimento do curso. "Esta é um reivindicação de grande relevância para a população das Missões. Vamos somar esforços para que a região seja contemplada com a iniciativa", enfatizou o presidente da Associação, prefeito Junaro Figueiredo.
onintu
Hospitais de pequeno porte
Sobre as cirurgias realizadas nos hospitais de pequeno porte na região, o prefeito Paulo Sommer, médico cirurgião, fez um relato aos participantes da assembleia sobre o resultado da reunião da AMM com a 12ª Coordenadoria Regional de Saúde (12ªCRS), que aconteceu no dia 09 de maio, em São Luiz Gonzaga. Na sua avaliação, a situação é grave e preocupante, apesar dos esclarecimentos da 12ª CRS. O prefeito deixou claro o recado de que a região precisa entender que os municípios que aderirem à medida correm o risco de prejudicar a população. “Em curto prazo vamos perceber que se tornará quase inviável transportar pacientes que necessitam de intervenções cirúrgicas para outros hospitais", alertou Sommer.
Participaram do encontro, organizado com maestria pela prefeita Janete Dauek e equipe, prefeitos, vices, secretários municipais, vereadores, primeiras-damas, diretores de hospitais regionais, deputados estaduais e federais, representantes do governo do Estado, Corede Missões, imprensa e comunidade em geral, que prestigiaram a abertura oficial da 12ª Polfest. A próxima assembleia mensal da AMM será no dia 27 de junho, em Roque Gonzales.
 

quinta-feira, 22 de maio de 2014

MAIS DE 17 MILHÕES DE PESSOAS NÃO QUEREM TRABALHAR.

Matéria do Jornal Correio do Povo-RS.
                                                    

quarta-feira, 21 de maio de 2014

terça-feira, 20 de maio de 2014

MAIS DUAS NOVAS EMPRESAS NA NECO JANUÁRIO.

                                    Agropecuária Missões -Neco Januário,729- (55)3359.2454
Casa das Tortas- Neco Januário,735 - (55)33591626

segunda-feira, 19 de maio de 2014

AMM ATENTA ÀS POSSÍVEIS MUDANÇAS NO SUS.

Possíveis mudanças nas regras de internamentos pelo SUS serão debatidas em audiência pública 
 
19 de Maio de 2014
 
A  reunião, que será nesta semana, foi solicitada pela AMM e contará com participação de representantes das 27 Associações de Municípios do Estado 
Na próxima quinta-feira, dia 22, na Assembléia Legislativa, em Porto Alegre, acontecerá audiência pública para discutir a proposta do Conselho Regional de Medicina do Rio Grande do Sul (Cremers) que permite pagamento da diferença de classe na internação hospitalar bancada pelo Sistema Único de Saúde (SUS).

O encontro, que inicia às 11 horas, foi solicitado pela Associação dos Municípios das Missões (AMM) que está preocupada com as possíveis conseqüências da medida para os municípios e também para a população com menor poder aquisitivo. Devem participar também representantes da Famurs; União dos Vereadores do Estado do Rio Grande do Sul (Uvergs); Secretaria de Estado de Saúde; Conselho das Secretarias Municipais do RS; Associação Brasileira em Defesa dos Usuários de Sistemas de Saúde (Abrasus); Conselho Regional de Medicina (Cremers); Sindicato dos Hospitais Beneficentes, Religiosos e Filantrópicos do RS (Sindberf); Ministério Público Federal; Ministério da Saúde; prefeitos e vereadores.

O dirigente da AMM, prefeito Junaro Rambo Figueiredo, elogiou a decisão do presidente da Comissão de Assuntos Municipais da Assembleia Legislativa, deputado estadual Marcelo Moraes, que apoiou a audiência pública para que o assunto seja amplamente debatido por todos os envolvidos no setor. “É mais um possível gargalo que teremos na área de saúde, pois a questão atinge diretamente a população de todo o país, já que está em discussão a quantidade de leitos disponíveis nos hospitais para os pacientes atendidos pelo Sistema Único de Saúde, o SUS. Isto é uma preocupação constante de todos nós, gestores públicos", ressaltou Junaro, que também é prefeito de São Luiz Gonzaga.

 Por isto, ele está conclamando que todas as prefeituras da região enviem representantes para a audiência de forma a garantir o fortalecimento da iniciativa, que vai beneficiar também  os municípios missioneiros. A reunião vai ocorrer na Sala Salzano Vieira da Cunha (3º andar), na Assembléia Legislativa. O assunto também será pauta em audiência pública no Supremo Tribunal Federal (STF), dia 26 de maio de 2014.

Por Karin Schmidt
Fonte: Assessoria de imprensa

sábado, 17 de maio de 2014

PODER JUDICIÁRIO APROVA PROJETO PARA O PRESÍDIO.

Nesta segunda feira dia 12 último foi aprovado
o projeto de ampliação do Presídio Estadual de
Cerro Largo, apresentado pelo Conselho da 
Comunidade na Execução Penal da Comarca,
afim de possibilitar a implantação de uma unidade
de saúde prisional, conforme a Política Nacional
de  Atenção à Saúde das pessoas Privadas de Liberdade
Prisional, que entrou vigor em janeiro do corrente ano.
O projeto  prevê a construção de 3 salas para atendimentos
médico,social e psicológico

sexta-feira, 16 de maio de 2014

PORTO XAVIER É O MELHOR LUGAR PARA A PONTE.

Porto Xavier é o melhor local para construção da Ponte Internacional, diz diretor do DNIT

Inclusão da obra no PAC3 foi uma das alternativas apresentadas pelo Departamento Nacional de Infraestrutura de Transportes, em Brasília

A comitiva de prefeitos da AMM pró-ponte internacional Porto Xavier/San Javier estiveram reunidas na manhã desta terça-feira, 13 de maio, na Capital Federal, com o Diretor Executivo do Departamento Nacional de Infraestrutura de Transportes (DNIT), Tarcísio Freitas. As lideranças missioneiras solicitaram informações sobre o andamento dos Estudos de Viabilidade Técnica, Econômica e Ambiental (EVTEA) para realização da obra, com base na videoconferência entre autoridades brasileiras e argentinas, que ocorreu na semana passada. Sobre o assunto, o diretor do DNIT destacou que ainda não tem prazo para divulgação do resultado, e que, no próximo mês de junho, dias 10 e 11, em Foz do Iguaçu, será realizada mais uma reunião entre os dois países para debater a questão.
Mas o diretor Tarcísio Freitas, que acompanha diretamente todo o processo, fez questão de manifestar seu posicionamento. "Não temos nenhuma dúvida de que, tecnicamente, o melhor local para construção da ponte internacional é Porto Xavier/San Javier, conforme características apresentadas nos estudos", revelou Freitas. Também participaram da audiência o deputado federal Luiz Carlos Heinze e o Coordenador de Planejamento do Departamento Nacional de Infraestrutura de Transportes, Sidnei Boaretto.

Uma nova perspectiva

No encontro, o diretor executivo do DNIT apontou um novo caminho para a comitiva da região das Missões: a inclusão da obra no Programa de Aceleração do Crescimento (PAC3) do governo federal. Segundo Tarcísio Freitas, se esta possibilidade for viabilizada, não será necessária a continuidade do EVTEA. "Tomamos conhecimento dos gargalos burocráticos para a construção da ponte internacional.

Agora vamos trabalhar junto ao Ministério do Planejamento, Orçamento e Gestão para convencer o governo federal a incluir a obra no PAC3", ressaltou o presidente da Associação dos Municípios das Missões (AMM), Junaro Rambo Figueiredo, ao acrescentar: "pelas informações que colhemos na reunião de hoje, esta será a maneira mais viável desta tão sonhada obra sair do papel. Por isso, estamos aguardando confirmação de audiência com a ministra do Planejamento, Miriam Belchior, que poderá acontecer ainda nesta semana, enquanto estamos em Brasília", completou o dirigente da AMM, que também é prefeito de São Luiz Gonzaga.

Força política

Prefeito de Porto Xavier e vice-presidente da AMM, Paulo Sommer não escondeu a frustração pela demora do resultado dos estudos de viabilidade. "Esperávamos uma informação mais concreta mas, ainda assim, estamos confiantes de que a reunião no Ministério do Planejamento possa nos trazer um novo alento. É fundamental termos outra perspectiva para que a construção da ponte saia mais rápido", evidenciou Sommer lembrando que "o momento agora é de fazer pressão política".

Na avaliação do deputado federal Luiz Carlos Heinze, que participou da videoconferência realizada no último dia 08 de maio, no Ministério dos Transportes, o Departamento Nacional de Infraestrutura de Transportes já tem uma definição. "Na questão técnica o diretor executivo do DNIT foi bem claro, o melhor local para construção da ponte é Porto Xavier. Agora é uma questão política e precisa ser resolvida. Independente de partidos políticos precisamos lutar juntos para inserir a obra no PAC 3", assegurou o parlamentar.

Integraram a comitiva da Associação dos Municípios das Missões na audiência do DNIT os prefeitos de Pirapó, Arno Werle, Rolador, Paulo Peixoto, Dezesseis de Novembro, Ademir Mico Gonzato, Sete de Setembro, Rosane Grabia, a vice-prefeita de Santo Ângelo, Nara Damião, o prefeito e o secretário de Administração de São Miguel das Missões, Hilário Casarin e Enio Carvalho.

Por Karin Schmidt
Assessora de Imprensa da AMM

quinta-feira, 15 de maio de 2014

XXXII CONFERÊNCIA DO LÉO CLUBE.

Cerro Largo sediou a XXXII Conferência Distrital do
LEO LD-4 na Escola dr.Otto Flach Ciep.

Mais de 3oo pessoas participaram deste
encontro que teve como tema Woodstock.

A presença de Santo Angelo e Porto Xavier,
os mais próximos e Flores da Cunha 
a cidade  mais distante estiveram aqui
no fim de semana passado engrandecendo
este encontro.

quarta-feira, 14 de maio de 2014

ANUNCIO DA PONTE INTERNACIONAL.

A divulgação do estudo de viabilidade
técnica ,economica  e ambiental da ponte
internacional Brasil/Argentina foi adiado
por uma causa:
A BUROCRACIA GERENCIAL NO  DNIT.

A falta do pagamento dos 50% referentes
à parte que cabe ao governo brasileiro não
foi paga ao consórcio internacional vencedor
para realizar o estudo.

Por isso o resultado não foi divulgado.

terça-feira, 13 de maio de 2014

INSCRIÇÕES PARA O ENEM.

A abertura das inscrições do ENEM para a 
edição 2014 na segunda feira possibilitou a
inscrição de 393.890 candidatos.
As inscrições vão até 23 de maio e o INEP
espera ter mais de 8 milhões de habilitados a
realizar o Exame em  novembro.

sábado, 10 de maio de 2014

sexta-feira, 9 de maio de 2014

HOSPITAIS DA REGIÃO PODEM FECHAR .

Sem cirurgias hospitais de pequeno vão fechar, avaliam gestores da região
09 de Maio de 2014
 
O tema continuará em pauta na próxima assembleia da AMM, dia 23 de maio, quando será formalizado documento coletivo com o posicionamento da Associação para o devidos encaminhamentos

Hospital que não faz cirurgia vai fechar. Foi com este sentimento que prefeitos, secretários de Saúde e gestores de hospitais da região missioneira, analisaram a reunião que debateu situação dos hospitais de pequeno porte, conforme resolução 64, da Secretaria Estadual de Saúde, que ocorreu na manhã de hoje, 09 de maio, em São Luiz Gonzaga, com representantes da 12ª Coordenadoria Regional de Saúde.

O responsável e gestor do Hospital de Cerro Largo, Ademir Ivo Hofmann, fez questão de expressar sua preocupação sobre a questão. "Minha declaração é simples e enfática: hospital que não faz cirurgia está com os dias contados e vai fechar. E a população que precisa ser atendida, como ficará?", indagou Hofmann.
Também o o médico cirurgião geral e prefeito de Porto Xavier, Paulo Sommer, entende que a situação é muito grave, e, mais uma vez, mostrou sua indignação. "De acordo com a resolução 64, proposta pelo governo, não poderemos realizar cirurgias, partos e cezárias, tanto pelo SUS, IPE, Unimed ou particular, ou seja, vamos ter que parar de atender a população, o que vai resultar no fechamento dos hospitais", lamentou ele ao afirmar: em Porto Xavier, vamos lutar para que não tenhamos que aderir à medida da Secretaria, pois a saúde e bem estar da nossa população é prioridade", garantiu Sommer, que também é vice-presidente da Associação dos Municípios das Missões.

Nelson Hentz, prefeito de Mato Queimado, também faz sua análise do problema. "Esse projeto do governo do Estado vai desmontar as ações dos hospitais do interior. Mães e crianças já morreram no parto a caminho de hospitais. E agora, vamos voltar no tempo e permitir que situações como essa se repitam? " questionou Hentz. Teremos muitas pessoas prejudicadas com esta medida e vamos brigar para que isso não aconteça", assegurou o prefeito da AMM. Para o prefeito de Pirapó, Arno Werle, a questão precisa ser bastante avaliada, antes de qualquer decisão. "No caso do nosso município teremos que ver bem com quais hospitais iremos compactuar, de forma a melhor atender a nossa população", pontuou Werle.

Segundo Lói Biacchi, da 12ª Coordenadoria Regional de Saúde, o objetivo da resolução "não é para piorar a vida das pessoas, ao contrário, é uma medida que o governo do Rstado fez, muito bem pensado", destacou. Biacci explicou anida que não uma imposição e sim, uma opção de adesão aos hospitais de pequeno porte e, de acordo com ele, "os pacientes não serão prejudicados e terão mais suporte no atendimento dos hospitais maiores da região".

Na próxima assembleia mensal da Associação, que acontece dia 23 de maio, em Guarani das Missões, será apresentado um relatório pelo prefeito de Porto Xavier, Paulo Sommer, sobre o encontro de hoje com a 12ª CRS. De acordo com o presidente da entidade, prefeito de São Luiz Gonzaga, Junaro Rambo Figueiredo, a intenção é debater o problema com os demais prefeitos da AMM para, juntos, elaborarem um documento com o posicionamento da Associação, que será encaminhado aos órgãos competentes.

Por Karin Schmidt
Fonte: Assessoria de imprensa-AMM

COMISSÃO DA AMM VAI A BRASÍLIA.

Comissão da AMM pró-ponte PortoXavier/San Javier vai à Brasília em busca de informações no DNIT
09 de Maio de 2014
 
Próxima reunião entre os dois países está prevista para 10 de junho.
A comissão de prefeitos da Associação os Municípios das Missões (AMM), que luta pela construção da Ponte Internacional Porto Xavier/San Javier, vai continuar trabalhando pela divulgação do resultado dos Estudos de Viabilidade Técnica, Econômica e Ambiental (EVTEA), que apontará o melhor local para a execução do empreendimento. Na tarde de quinta-feira, 08 de maio, foi realizada uma vídeo-conferência, no Ministério dos Transportes, entre autoridades brasileiras e argentinas,  que, mais uma vez, trataram do assunto, mas não anunciaram a informação que vem sendo esperada pela região missioneira.
De acordo com a assessoria de comunicação do Dnit, a próxima reunião sobre o tema está prevista para ocorrer no próximo dia 10 de junho, no Ministério dos Transportes."Continuaremos firmes na nossa luta para que a construção da ponte seja entre Porto Xavier/San Javier. Estaremos em Brasília no próximo dia 13 de maio, às 16h30, numa audiência com o diretor-geral do DNIT que, certamente, vai nos colocar a par da real situação em que encontra a questão. Também estamos aguardando confirmação de reunião com o ministro dos Transportes", destacou Junaro Rambo Figueiredo.

Por Karin Schmidt
Fonte: Assessoria de Imprensa -Amm

terça-feira, 6 de maio de 2014

Prefeitos da AMM discutem fechamento de centros cirúrgicos da região.

Prefeitos da AMM discutem fechamento de centros cirúrgicos da região.
noticia do site AMM
 
Prefeito de Roque Gonzales
"Pacientes terão que ser transportados para Santo Ângelo, São Luiz Gonzaga, Giruá ou São Borja. Já aderiram à medida os hospitais de Roque Gonzales e São Miguel das Missões."

A Associação dos Municípios das Missões (AMM) está trabalhando para buscar soluções e administrar as consequências de uma nova crise que se aproxima no setor da saúde, que poderá atingir duramente a população dos 26 municípios missioneiros. Por meio da resolução 64, de março de 2014, a Secretaria Estadual de Saúde, instituiu o Programa Incentivo de Cofinanciamento da Assistência Hospitalar (PIES-IHOSP), estabelecendo que os recursos estaduais destinados aos hospitais serão divididos de acordo com a produção ou por leitos. Conforme determina a norma os estabelecimentos de pequeno porte, com menos de 50 leitos, vão receber um valor fixo mensal de três mil e novecentos reais por leito, mas no limite de 8 para cada 10 mil habitantes. Para 2014, o valor a ser rateado entre as entidades hospitalares gaúchas é de 250 milhões de reais.

De acordo com a Secretaria, a adesão a esta forma de financiamento é opcional, e se a entidade não manifestar interesse no novo cálculo segue com o financiamento proporcional aos atendimentos, que é a forma atual de distribuição. Fica a critério do hospital optar por aderir ou não, de acordo com sua realidade financeira e de produção. Conforme a 12ª Coordenadoria Regional de Saúde, a oportunidade de adesão à medida será oferecida a cada três meses, e a próxima será no mês de junho.

Somente atendimento clínico 

O problema, que atinge diretamente a população de todos os municípios gaúchos, inclusive das Missões, é que o hospital de pequeno porte que aderir à proposta da Secretaria de Saúde passará a atuar apenas no atendimento clínico principalmente de pacientes crônicos, idosos, convalescentes e cuidados paliativos. Devem deixar de realizar partos e intervenções cirúrgicas e os pacientes serão encaminhados ao hospital mais próximo autorizado a realizar estes procedimentos cirúrgicos. Segundo a Secretaria Estadual de Saúde, dos 88 hospitais considerados de pequeno porte no estado, 50 já concordaram em fechar seus blocos cirúrgicos e, receberem, até o final do mês passado, a primeira parcela dos recursos do governo estadual.

Dos 26 municípios integrantes da AMM 12 têm hospitais: Santo Ângelo, São Luiz Gonzaga, Giruá, Caibaté, Cerro Largo, Guarani das Missões, Porto Xavier, Pirapó, Roque Gonzales, Santo Antônio das Missões, São Borja e São Miguel das Missões.

Atualmente, ainda realizam cirurgias os hospitais de Santo Ângelo, São Luiz Gonzaga, São Borja, Porto Xavier, Giruá, Caibaté, Guarani das Missões e Cerro Largo. Nos demais municípios o atendimento é somente clínico. Já aderiram, em março, à resolução da Secretaria de Saúde e estão deixando de realizar intervenções cirúrgicas, os hospitais dos municípios de Roque Gonzales e São Miguel das Missões.

Mais gastos, mais transtornos

O presidente da AMM, prefeito Junaro Rambo Figueiredo, está discutindo estratégias com os demais prefeitos da Associação para que as prefeituras possam administrar as possíveis conseqüências desta medida. Uma das alternativas encontradas é promover um encontro entre representantes da Secretaria com os prefeitos da Associação, secretários municipais e demais envolvidos, com data a ser definida.

“Esta situação será caótica tanto para as prefeituras, que terão mais gastos, quanto para a população que sofrerá maiores riscos, pois conforme a localidade em que se encontra terá que se deslocar imediatamente para um dos hospitais maiores, que têm acima de 50 leitos, em Santo Ângelo, São Luiz Gonzaga, Giruá ou São Borja”, lamentou Junaro Rambo Figueiredo, alertando que “haverá uma sobrecarga no atendimento, além do aumento na lista de espera nos hospitais de médio e grande porte. A tendência de concentrar o atendimento cirúrgico em poucos locais com mais gente para atender, mas com a mesma estrutura, pode tornar o quadro bastante complicado”, ressaltou.

Para o prefeito de Caibaté, Sergio Birk, a possibilidade de um hospital não atuar em cirurgia sequer poderia ser considerada. "Não consigo imaginar esse fato. Como faremos para transportar pacientes e familiares para outros hospitais? Teremos que ter mais veículos e mais profissionais para acompanhar os deslocamentos. Sem falar dos transtornos para as comunidades", reclamou, informando que Caibaté recebeu 300 mil reais do Estado, resultado de um convênio com o município, que será utilizado para reformar as instalações do hospital. "Atualmente temos 40 leitos, mas vamos trabalhar para aumentar este número para 50", assegurou Birk.

Opção irreversível

Médico Cirurgião-Geral e prefeito de Porto Xavier, Paulo Sommer fez questão de enfatizar que a situação é crítica e a tendência é piorar. "Não posso aceitar essa condição que determina a medida. Se isto ocorrer e tivermos que abrir mão do centro cirúrgico em Porto Xavier, prefiro até ir embora, pois será uma tristeza ver pacientes que conheço há tantos anos, sujeitos a morrer pelo caminho por causa de um parto ou outra cirurgia, que sempre realizamos aqui. Sommer considera a resolução uma opção "irreversível", pois vai desarticular todo um bloco cirúrgico. "No meu entendimento, quem optar pela medida da Secretaria Estadual de Saúde não terá como voltar atrás, pois será quase inviável readequar a infraestrutura e trazer os profissionais médicos", constatou o médico cirurgião.

Retrocesso na saúde

Em Roque Gonzales, de acordo com o prefeito Sadi Ribas, o hospital aderiu à nova medida sem o aval da prefeitura, mas por opção da diretoria da entidade. "A administração municipal não compartilha desta decisão. Ao contrário, é lamentável que isso tenha ocorrido. Vejo com um retrocesso na saúde. Tanto lutamos para manter os hospitais em boas condições para melhor atender a população e agora teremos que transportar os doentes para outras cidades", lamentou. Já o secretário de Saúde de Roque Gonzales, Antônio Sarzi Sartori, está preocupado com as consequências da medida. "Nosso hospital tem um dos melhores centros cirúrgicos da região. É difícil imaginar como vai ser a partir de agora. Certamente haverá sérios transtornos com o transporte de pacientes para outras localidades. Ao invés de avanços em um setor que tanto necessita de benefícios, estamos retrocedendo", evidenciou Sartori.

Descentralização dos hospitais

Também o prefeito de Cerro Largo, René José Nedel, manifestou sua irritação com a decisão que considera uma precipitação do governo do Estado, que sempre pregou uma atuação descentralizada dos hospitais para melhor atender aos pacientes. “Nas Missões, que tem uma população estimada em 270 mil habitantes, ter atendimento cirúrgico em somente quatro hospitais da região é impraticável. Não haverá estrutura para acolher o grande número de pacientes que precisam de atendimento", destacou ele, acrescentando que "o governo sempre se posicionou pela descentralização dos hospitais e agora, propõe justamente o oposto".

Determinação da Anvisa

A prefeita de Guarani das Missões, Janete Daueck, explicou que a resolução estadual foi emitida a partir de uma determinação da Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa). Segundo ela, existem critérios básicos que devem ser cumpridos pelos hospitais e tempo para adequação destas entidades às novas medidas. Na sua avaliação, “enquanto os hospitais referência das macrorregiões não tiverem suas ampliações concretizadas para atender as demandas, os demais deverão continuar prestando atendimento”, garantiu ela.

segunda-feira, 5 de maio de 2014

CRIADA ASSOCIAÇÃO DE CONSULTORIA NA UFFS.

Campus Cerro Largo: alunos do curso de Administração criam associação de consultoria

Site da UFFS
foto_empresa_juniorOs alunos do curso de graduação em Administração da UFFS Campus Cerro Largo participaram, no último dia 22, da Assembleia de Fundação da “Associação de Consultoria dos Alunos do Curso de Administração da UFFS – Campus Cerro Largo” (Empresa Júnior).
Denominada “Integração Júnior”, a empresa é uma associação civil que oferecerá serviços de consultoria e assessoria empresarial para organizações públicas e privadas, composta por mais de 70 alunos do Curso de Administração da UFFS, que serão orientados pelos professores do campus na execução dos projetos, possibilitando a oportunidade de vivenciar o mercado de trabalho como empresários juniores, para o exercício da futura profissão. A empresa conta com uma sala própria para desenvolvimento das suas atividades, localizada nas dependências da unidade Seminário.
Segundo a professora Monize Visentini “a Integração Júnior insere-se no papel de elo de elevação do desenvolvimento regional, por meio da realização de projetos de extensão que estejam articulados com a realidade regional e demandas da sociedade”.
No dia 07 de maio será realizada a Assembleia de Eleição da Diretoria Executiva e do Conselho de Administração da Associação.
 

sábado, 3 de maio de 2014

CARTÓRIO ELEITORAL COM ATENDIMENTO ESPECIAL.

O Cartório Eleitoral da 96ª.Zona
estará aberto neste fim de seman dias 3 e 4
de maio, para atender os interessados
em fazerem o alistamento eleitoral,transferência
de domicílio ou revisão de dados cadastrais.
O horário de atendimento será das
12 às 19 horas para os municípios de
Cerro Largo,Guarani das Missões,
Porto Xavier,Roque Gonzales,
Salvador das Missões,São Pedro do Butiá,
Sete de setembro e Ubiretama.

sexta-feira, 2 de maio de 2014

SARTORI EM CERRO LARGO.

O pré candidato do PMDB  ao governo gaúcho 
José Ivo Sartori esteve em Cerro Largo 
e reuniu-se com lideranças regionais
no último dia 26 em reunião almoço
 no CCTN aqui  na cidade.

TEMPO BOM CIDADE VAZIA.

O Comércio de Cerro Largo terá mais uma semana  de pouco movimento, visto que os agricultores devem aproveitar o tempo firme e sol fort...