segunda-feira, 30 de junho de 2014

CONSELHO ESTRATÉGIO DA UFFS.

Conselho Estratégico recebe propostas de microrregiões no próximo dia 3 de julho

reunio_ampliada_CESO Conselho Estratégico Social da Universidade Federal da Fronteira Sul (UFFS) realiza, no próximo dia 3 de julho, sua 1ª Sessão Extraordinária Ampliada. A reunião será no Centro de Cultura e Eventos Plínio Arlindo de Nês, em Chapecó, das 10h às 18h.

A pauta será a apresentação das propostas de novos campi formuladas pelas microrregiões articuladas. Esta é uma etapa do Plano de Expansão Externa da UFFS. Até o momento nove microrregiões já confirmaram presença, no entanto, de acordo com a Secretaria dos Órgãos Colegiados da UFFS, a inscrição só será feita no dia do evento.  

O Conselho realizará um sorteio para definir a ordem de apresentação das propostas, e cada microrregião terá 40 minutos.

Conforme a Portaria 389/GR/UFFS/2014, as propostas de criação de novos campi devem incluir nas justificativas: área de conhecimento prioritária do campus; cursos pretendidos; estudo de demanda e oferta, considerando cursos homônimos existentes (públicos e privados), profissionais formados e contribuição do campus e cursos para o desenvolvimento da região e do país; condições estruturais da cidade-sede; e compromisso do poder público municipal e da região.
O Plano de Expansão da UFFS

Com a publicação da Portaria 389/GR/UFFS/2014, a UFFS delineou a metodologia que orientará a elaboração do Plano de Expansão Interna e Externa da Instituição para os próximos dez anos, com metas a serem atingidas até 2020 e 2025. 

De acordo com o Reitor, Jaime Giolo, a intenção é elaborar uma proposta concisa e bem estruturada, debatida com todas as instâncias da Universidade, para posteriormente submeter, com propriedade, ao Ministério da Educação.
Conforme a portaria, o plano será elaborado em dois momentos concomitantes. Os campi deverão promover o debate sobre a expansão interna, em termos de cursos de graduação e pós-graduação. Já as microrregiões articuladas em favor de novos campi da UFFS deverão apresentar suas demandas ao Conselho Estratégico Social (CES).

Todas as propostas devem ser encaminhadas até o dia 29 de setembro de 2014. As de expansão interna serão recebidas pela Reitoria.
A decisão será do Conselho Universitário

A Reitoria fará a sistematização das propostas recebidas, com observações e sugestões pertinentes, e as remeterá ao Conselho Universitário (CONSUNI) e ao Conselho Estratégico Social. Os dois conselhos, em reuniões conjuntas e extraordinárias realizadas nos meses de setembro e outubro, irão ouvir as defesas das propostas e promover o debate.

Caberá ao CONSUNI a decisão final sobre quais propostas figurarão no Plano de Expansão a UFFS que será submetido ao Ministério em fevereiro de 2015.

sábado, 28 de junho de 2014

O SÁBADO É DELAS.

A  Manchete da Gazeta Integração diz tudo:
O Sábado é delas !
Logo mais à noite , oito candidatas participam
da etapa final do concurso que apontará a Rainha
e as princesas da 20ª. Oktoberfest Missões.
O Desfile será realizado no Parque Municipal de
Exposições de Cerro Largo.Após a a divulgação
dos nomes das soberanas, haverá baile com animação
da Banda Indústria Musical.

sexta-feira, 27 de junho de 2014

BR 472 -DNIT GARANTE APOIO A REIVINDICAÇÃO DA AMM.

Representante do DNlT garante apoio à reivindicação da AMM para pavimentação da BR 472
27 de Junho de 2014
 
Próxima etapa será uma audiência com a superintendência do Departamento na assembleia da Associação, que acontecerá em Porto Alegre, na sede da Famurs, nos dias 17 e 18 de julho

No segundo semestre deste ano iniciam os estudos do traçado e impactos ambientais para a pavimentação da BR 472 trecho Porto Xavier/São Borja, numa extensão de 140 quilômetros. A informação foi transmitida, na quinta-feira, dia 26 de junho, aos prefeitos da Associação dos Municípios das Missões(AMM), durante a reunião mensal da Associação, pelo Supervisor Geral do Departamento Nacional de Infraestrutura de Transportes (DNIT), de Cruz Alta, Luiz Bassani, que representou o Superintendente Estadual no encontro com os prefeitos, que ocorreu em Roque Gonzales. Segundo ele "a mobilização da AMM está sendo de grande valia. O Departamento vai se empenhar para agilizar os Estudos de Viabilidade Técnica, Econômica e Ambiental (EVTEA), e momento agora é de fazer pressão política", lembrou Bassani.
E a Associação dos Municípios das Missões já está trabalhando para viabilizar a obra considerada fundamental para o desenvolvimento e aquecimento da economia de toda a região. Foi encaminhado documento para a Superintendência Estadual do DNIT, formalizando o pedido e convidando o dirigente da entidade para se reunir com os 26 prefeitos missioneiros, na próxima assembleia da AMM, que vai ocorrer nos dias 17 e 18 de julho, na sede da Federação das Associações dos Municípios das Missões (Famurs), na Capital gaúcha.

Ponte internacional no PAC3
Aproveitando a presença do técnico do Dnit os prefeitos quiseram saber como está a questão da escolha de Porto Xavier como o local ideal para a construção da ponte internacional. Luiz Bassani explicou que a questão está sob responsabilidade do DNIT, em Brasília. O presidente da AMM, prefeito de São Luiz Gonzaga, Junaro Figueiredo, disse que a Associação vai permanecer atuante no propósito de garantir a construção da obra na região das Missões. "Nossa luta não vai parar. Estamos aguardando confirmação de audiência com a ministra do Planejamento, prevista para ocorrer na primeira quinzena do próximo mês de julho", informou Junaro Figueiredo.
Conforme orientação recebida pela comitiva missioneira em reunião com a diretoria do DNIT, em Brasília, no mês passado, o encontro com a ministra tem como objetivo incluir o pleito nas obras do Programa de Aceleração do Crescimento (PAC 3) do governo federal. De acordo com o diretor executivo do DNIT, diante da viabilização desta possibilidade, não será necessária a continuidade do EVTEA.
Mobilização contra resolução 64
Outra questão tratada na reunião mensal da AMM foi sobre as mudanças que devem ocorrer na Resolução 64, do governo estadual, que muda o perfil assistencial de pequenos hospitais e, em consequência, elimina a realização de partos e cirurgias. Apesar de ainda estar em vigor, ela será revisada em razão da luta dos prefeitos da Associação dos Municípios das Missões (AMM), que somaram esforços com representantes de hospitais regionais e outras Associações de Municípios para protestar contra a iniciativa, que poderia ocasionar graves transtornos para a saúde da população, com o possível fechamento dos centros cirúrgicos e até do hospitais de pequeno porte.

União e pressão política
O vice-prefeito de Guarani das Missões, Cleto Gorski, reiterou que a Secretaria Estadual de Saúde (SES) vai criar uma regra específica para os hospitais que queiram manter partos e cirurgias. "Os prefeitos missioneiros se uniram, fizeram pressão política e está dando certo. O governo do Estado recuou e terá que encontrar outra alternativa para tratar o problema", ressaltou ele. A polêmica medida afetava principalmente municípios com menos de 10 mil habitantes, que teriam de encaminhar os pacientes para cidades com hospitais de médio e grande portes.
De acordo com a secretária estadual da Saúde, Sandra Fagundes, a pressão dos prefeitos contou bastante para que fosse providenciada a alteração na resolução. Foi formado um grupo de trabalho para definir as mudanças que serão feitas na distribuição dos recursos. E, segundo informações da Secretaria será elaborado um calendário de reuniões com todas as regiões. O dirigente da AMM, Junaro Rambo Figueiredo, explicou que a Associação está em contato com o gabinete da Secretaria Estadual de Saúde para saber quando será agendado o encontro na região das Missões.
A próxima assembleia mensal da Associação dos Municípios das Missões será nos dias 17 e 18 de julho, na sede da Famurs, em Porto Alegre, quando os 26 prefeitos missioneiros estarão reunidos com secretários, autoridades federais e estaduais, para apresentar as demandas da região e conseguir reforço para efetivá-las. Prefeitos, vices, secretários municipais, primeiras-damas, vereadores, imprensa regional e comunidade em geral participaram da reunião da AMM em Roque Gonzales, que chamou a atenção dos convidados pela criativa decoração do Clube da Terceira Idade, em homenagem aos jogos da copa. O município anfitrião também presentou os participantes com uma cesta de produtos coloniais, produzidos por moradores locais.

Site AMM-
Por Karin Schmidt
Fonte: Assessoria de imprensa

quinta-feira, 26 de junho de 2014

FAMURS- NOVO PRESIDENTE ASSUME HOJE.

Gestão 2014/2015

26/06/2014

Menegaz toma posse nesta sexta
 
Prefeito de Tapejara assume a presidência da Famurs na gestão 2014/2015
O prefeito de Tapejara, Seger Menegaz, assume a presidência da Famurs nesta sexta-feira (27/6). A solenidade de posse será realizada a partir das 10h, na sede da Federação. (Rua Marcílio Dias, 574 - Menino Deus, Porto Alegre/RS)
Durante o evento, o ex-governador do Estado, Germano Rigotto, fará uma palestra sobre o pacto federativo. Com o tema "Os municípios e as distorções do atual pacto federativo", o painel abre a cerimônia que deve ser prestigiada por aproximadamente 100 prefeitos gaúchos.
A nova diretoria é formada pelos prefeitos Luiz Carlos Folador, de Candioa; Fabiam Thomas, de Giruá; Salmo Dias, de Rio dos Índios; Tito Livio, de Taquara; Moacir da Silva, de São Leopoldo; Fábia Richter, de Cristal; e Eduardo Buzzatti, de Pejuçara.
Menegaz substitui o prefeito de Santo Ângelo, Valdir Andres, no comando da entidade.

Eleição de MenegazA escolha de Menegaz à presidência da Famurs obedece a um acordo firmado entre os partidos com mais prefeitos no Estado. Estabelecido em 2005, o acerto determinou o rodízio de legendas na direção da entidade. Partido com o segundo maior número de prefeitos eleitos em 2012, o PMDB ganhou o direito de indicar o sucessor de Andres (PP). Em 2015, será a vez do PT apontar o sucessor de Menegaz. O PDT fecha a lista em 2016.

PerfilSeger Luiz Menegaz, 50 anos, é prefeito reeleito de Tapejara. Formado em Administração de Empresas, é empresário e atual vice-presidente da Federação das Associações de Municípios do Rio Grande do Sul (Famurs). Na gestão 2013/2014, presidiu a Amunor (Associação dos Municípios do Nordeste). Participou da fundação da Associação dos Universitários Tapejarenses (Autape) sendo o segundo presidente. Também foi presidente da Associação Comercial, Industrial e de Serviços de Tapejara (Acisat). Em 2004 Menegaz teve a primeira experiência política concorrendo a vice-prefeito. Em 2008 se elegeu prefeito e foi reeleito em 2012. Ele é casado com Lourdes Mânica Menegaz, a Kuki, e tem duas filhas: Talita (24 anos) e Ingrid (19 anos).

Site Famurs.

terça-feira, 24 de junho de 2014

PREFEITURAS MISISONEIRAS PERDEM QUASE 4 MILHÕES DO FPM.

Baixo desempenho da arrecadação federal faz prefeituras missioneiras
 perderem quase 4 milhões do FPM.
 
20 de Junho de 2014-site AMM
 
Os municípios da região tiveram uma redução de aproximadamente 5% no repasse dos recursos do Fundo de Participação, de janeiro a maio deste ano 

Estimativas da Federação das Associações de dos Municípios do Rio Grande do Sul (Famurs) preveem uma queda de quase 4 milhões de reais na transferência dos recursos do FPM para os municípios missioneiros, neste primeiro semestre. Para todo o Rio Grande do Sul a análise da Federação mostra que as prefeituras gaúchas vão deixar de receber 208 milhões de reais, do início do ano até este mês de junho. Esta informação está preocupando ainda mais os prefeitos da região das Missões, que já estão trabalhando na organização do orçamento dos próximos seis meses. Eles buscam alternativas administrativas e econômicas que possibilitem novos investimentos, já que os valores enviados pelo governo federal, nos últimos meses, não tem acompanhado o crescimento das despesas nos municípios.
Para evitar conseqüências negativas para as prefeituras, como o risco de não conseguirem fechar as contas no fim do ano, os dirigentes da Famurs e da AMM estão alertando os gestores sobre os repasses menores e recomendando a revisão dos gastos. A orientação é dar prioridade aos projetos de setores fundamentais no atendimento da população, pois tudo indica que está vindo mais um semestre de estagnação na economia
Novo pacto federativo
O presidente da Associação dos Municípios das Missões (AMM), prefeito de São Luiz Gonzaga, Junaro Rambo Figueireido, explica que o temor maior dos administradores municipais é que a situação financeira se torne inviável, já a médio prazo. Para evitar este quadro as lideranças municipais estão solicitando que o presidente da República, que vai administrar o país a partir de 2015, independente de quem seja eleito, trabalhe por um novo pacto federativo, com a divisão mais justa dos recursos arrecadados, de forma a reverter o difícil quadro econômico, atualmente enfrentado pela maioria das prefeituras brasileiras. Segundo constantes reclamações dos gestores, lembrou o dirigente da AMM, os municípios, cada vez mais, estão recebendo menos verbas e mais obrigações legais, tornando, em alguns casos, quase impossível administrar. Por isto, pedem com urgência um novo pacto federativo para uma melhor distribuição das receitas.

Impacto negativo no orçamento
De acordo com a previsão da assessoria técnica do setor de Receitas da Federação das Associações dos Municípios do Rio Grande do Sul, neste primeiro semestre de 2014, as prefeituras gaúchas podem deixar de receber cerca de R$ 208 milhões. Esta quantia se refere à diferença entre a receita estimada pelo governo federal e o real valor transferido aos municípios, entre janeiro e junho deste ano. Para as cidades integrantes da AMM a previsão de entrada, neste primeiro semestre, era de R$ 84,094 milhões, mas o valor estimado pela Famurs é de R$ 80,2 milhões, totalizando cerca de R$ 3,8 milhões a menos.

Quedas sucessivas
Estes números sofreram alteração porque, conforme a assessoria técnica da Famurs, existia uma previsão de crescimento de 8% do FPM em relação a 2013, garantindo um repasse de R$ 2,241 bilhões para 2014. Mas este valor não se confirmou, pois a arrecadação caiu pelo baixo desempenho da economia brasileira e da arrecadação de impostos, e deve fechar o semestre com menos 2% em relação ao ano passado. Até o fim deste ano está previsto um repasse de R$ 5,8 bilhões de Fundo de Participação às prefeituras gaúchas. Contudo, apenas 44% desse valor terá sido transferido até o fim de junho. Desde abril, o Fundo acumula três sucessivas quedas em comparação à 2013. Redução de 15,7% em abril, de 21,8% em maio e de 21,3% em junho. Ainda segundo estudos da Famurs, a receita do FPM chega a representar mais de 80% de todos os recursos de alguns municípios gaúchos.

Centralismo de receitas
Conscientes de que as prefeituras vão continuar penando pela falta de recursos enquanto não houver um novo pacto federativo, os gestores estão sendo obrigados a readequar constantemente o orçamento para atender às demandas da população. O município de São Luiz Gonzaga, por exemplo, só nos primeiros cinco meses deste ano deixou de receber mais de um milhão de reais em transferências obrigatórias. Os repasses menores estão trazendo prejuízos aos municípios complicando a execução dos planejamentos das administrações, além da diminuição de serviços aos cidadãos. Para os prefeitos, o centralismo de receitas no governo federal chega a ser um absurdo. Outro exemplo de queda nos recursos é o município de Pirapó que, segundo relato do prefeito Arno Werle, só neste mês de junho, vão deixar de receber 24% do valor do FPM, com relação ao valor do mês passado, assim como os outros municípios da região.

Fazer mais com menos
Também o governo municipal de Eugênio de Castro está atento, em razão do declínio no repasse dos recursos do Fundo de Participação, pois para o prefeito Daltro Steglich , a situação piorou muito neste ano. Os administradores reconhecem que não haverá possibilidade de viabilizar todos os projetos planejados para o município. E a partir do segundo semestre será necessário uma readequação do orçamento, mas, por enquanto, em Eugênio de Castro estão sendo priorizadas as demandas nas áreas de saúde e educação. A prefeitura de São Paulo das Missões, diz a prefeita Noeli Maria Borré Ruwer, não tem previsão de queda na receita do FPM, para este semestre, mas a filosofia da gestora é tentar fazer mais com menos de forma a atender todos os compromissos, pois as demandas estão aumentando em um ritmo maior do que os repasses.


Por Karin Schmidt
Fonte: Assessoria de imprensa

domingo, 22 de junho de 2014

ESTUDANTES DE AGRONOMIA DEBATEM AGROECOLOGIA NA UFFS.


Agroecologia é debatida em encontro de estudantes de Agronomia da Região Sul, no Campus Cerro Largo

fonte: Site UFFS
3_IMG_1287_opt-001Em 2050 o mundo vai precisar de 70% a mais de alimentos do que é produzido hoje. Nos próximos 35 anos, o mundo deverá fornecer mais do que foi produzido em 10 mil anos desde que a agricultura foi desenvolvida ou criada a partir da domesticação de espécies vegetais e animais. “Vejam o tamanho do desafio. Porém, aí está o tamanho da nossa oportunidade. É certo que produzir alimento não é a mesma coisa que produzir grão. Não pode ser meramente objeto de lucro, mas tem que dar renda para o produtor, porque senão ele sai do campo. Acredito que estamos vivendo um momento diferenciado, em que podemos dar uma contribuição para virarmos um pouco essa rota”. Assim pensa o Secretário de Estado de Agricultura do Rio Grande do Sul, Cláudio Fioreze, na abertura do XVI Encontro Regional de Estudantes de Agronomia do Sul do país (EREA – Sul), na tarde desta quinta-feira (19).

sábado, 21 de junho de 2014

DEZ ANOS DA MORTE DE BRIZOLA.

Morte de Leonel Brizola completa dez anos neste sábado

Ex-parceiros políticos e neta do líder trabalhista lembram legado

Morte de Leonel Brizola completa dez anos neste sábado
Crédito: Jurandir Silveira / CP Memória
Há 10 anos, em 21 de junho de 2004, morreu aos 82 anos no Rio de Janeiro, Leonel de Moura Brizola. Vítima de um enfarte depois do agravamento de uma forte gripe, o gaúcho do interior de Carazinho, que foi um dos grandes pilares do trabalhismo brasileiro, deixou sua marca firme e entusiasmada na história da política nacional. Duas vezes governador do Rio de Janeiro e uma do Rio Grande do Sul, prefeito de Porto Alegre e deputado estadual e federal, Brizola construiu, com a oratória carismática e improvisada dos líderes, uma maneira particular de falar ao povo, de arrebatá-lo e fazê-lo ter na memória os seus jargões, frases e discursos, mesmo uma década depois de sua morte.

Brizola é sempre lembrado pelo discurso apaixonado e eloquente. “Esse tipo de comunicação que ele tinha se aninhava na alma coletiva. E isso fica. Ele foi, do ponto de vista doutrinador, superior até a Getúlio”, declara o ex-governador do Estado Alceu Collares, parceiro político de Brizola.

Brizola chegou a Porto Alegre aos 14 anos e se estabeleceu na Capital trabalhando em toda a sorte de empregos, até ingressar na faculdade de engenharia da Ufrgs. Aos 24 filiou-se ao Partido Trabalhista Brasileiro, fundado por Getúlio Vargas. No PTB organizou a “Ala Moça” e iniciou sua trajetória militante, sendo eleito deputado estadual no ano seguinte, em 1947. “Nós morávamos em uma pensão naquela época. Lembro que almoçávamos e depois eu o ajudava a fazer os exercícios da engenharia”, conta o ex-prefeito de Porto Alegre Sereno Chaise, amigo e parceiro político de Brizola por mais de 50 anos, ao lado de quem ele fundou o Partido Democrático Trabalhista (PDT).

“Ele assumiu a prefeitura no sábado e às 7h de domingo já teve reunião”

Em 1952 assumiu a secretaria de Obras Públicas no governo tal Walter Só Jobim e se envolveu no 1º Plano de Obras do Estado, ocasião em que se deu a construção da ponte do Guaíba e uma série de obras de saneamento. Assumiu como prefeito de Porto Alegre em 1956. “Eu me lembro dele sempre muito trabalhador, organizado, muito cumpridor de tarefas. Sempre cobrava dos auxiliares. Assumiu a prefeitura no sábado e, no domingo, 7 da manhã já houve a primeira reunião do secretariado”, lembra Chaise.

Como gestor municipal iniciou seu trabalho pela educação, legado pelo qual é lembrado até hoje. “Ele foi o político que mais fez por educação. Hoje é um discurso que caminha em todas as correntes ideológicas, é uma unanimidade. Mas poucos têm a prática deste discurso, como ele tinha” diz a deputada estadual e neta do líder trabalhista, Juliana Brizola.

Quando Brizola assumiu a prefeitura, somente 17 escolas de primeiro grau estavam em funcionamento. Elaborou um plano de emergência para a construção 189 unidades escolares. Ao ser eleito governador do Rio Grande do Sul, em 1958, criou as estruturas que ficaram conhecidas como “brizoletas”, escolinhas de madeira espalhadas pelos municípios. “Em uma ocasião disseram em uma cidade que por lá não havia professores. Ele mandou trazer de lá meia dúzia de pessoas para instruir e voltarem para ensinar”, lembra Collares.

O seu grande feito na área da educação foi a execução do projeto dos Centros Integrados de Educação Pública (Cieps), em seus dois mandatos como governador do Estado do Rio de Janeiro (1983-1987 e 1991-1994) . O sistema provia escola pública em horário integral, com atividades extras para tirar crianças e jovens de situações de vulnerabilidade.

“Ele sempre fez política pensando no país. É o que diferencia político comum de um estadista. Político comum pensa na próxima eleição, enquanto o estadista pensa nas próximas gerações. E ele era um estadista, deixou ideias que ficam para sempre”, conta o deputado federal e líder do PDT na Câmara, Viera da Cunha.

Campanha da Legalidade

No final de agosto de 1961, com a renúncia do presidente Jânio Quadros, Brizola liderou um movimento para que o então vice-presidente João Goulart assumisse o governo do país. As pressões militares para que não se cumprisse a legalidade da posse de Jango chegaram ao ponto extremo de uma ameaça de bombardeio ao Palácio Piratini no dia 28 de agosto.

Entrincheirados por 12 dias na sede do governo gaúcho, Brizola e os resistentes transmitiam ao vivo do porão do palácio pela rádio Guaíba para toda a rede de rádios da Legalidade orientações ao povo que apoiava em massa o movimento. Ao fim da resistência, o III Exército reconheceu a posse de Jango como presidente. Anos mais tarde, com o golpe militar de 1964, Brizola teve os direitos políticos cassados e exilou-se no Uruguai, retornando ao Brasil em 1979, com a anistia.

Brizola morreu articulando candidatura à prefeitura do Rio

Após o retorno da democracia, Leonel de Moura Brizola viveu a política de forma intensa – com vitórias e derrotas – até a os seus últimos dias. “Eu telefonei para o Brizola 15 dias antes da morte dele. Ele disse que tinha uma novidade, que ia ser candidato a prefeito pelo Rio de Janeiro. E eu disse que nós já estávamos de cabelos brancos para aquilo, mas ele tinha amor pelo trabalhismo”, lembra Collares.

Acamado depois de passar pelas complicações da gripe que contraiu em uma viagem ao Uruguai pouco antes de sua morte, ele ainda recebia os colegas de partido com entusiasmo. “Falei com ele por telefone dois dias antes da morte dele, e conversamos sobre as alianças para a prefeitura. Ele estava em plena articulação política”, relembra Vieira da Cunha.

Tentativas de chegar ao Planalto

Apesar da respeitável história política, Brizola não obteve sucesso nas três vezes que concorreu ao Palácio do Planalto. Na primeira, em 1989, ficou a cerca de 500 mil votos de ir para o segundo turno das eleições, encerrando o pleito em terceiro lugar. O segundo fracasso ocorreu após ser governador do Rio, em 1994. Na ocasião, recebeu votação inferior a de Enéas. Na corrida presidencial seguinte, foi candidato à vice na chapa com Lula, que ficou em segundo lugar, atrás de Fernando Henrique Cardoso. Em 2002 concorreu a um cargo público pela última vez, quando tentou uma vaga no Senado, pelo Rio de Janeiro. Acabou em sexto lugar.

As derrotas, porém, nunca o desanimaram. Brizola comentava sempre entre amigos e em seus discursos públicos que era como um cavalo inglês, morreria na cancha. “Ele dizia que um líder não se abatia” – recorda Collares – “era sustentado pelo vigor das suas ideias”.

Texto: Thamíris Mondin / Especial
Edição: Tiago Medina

quarta-feira, 18 de junho de 2014

FERIADO DE CORPUS CHRISTI.

Amanhã 19 de junho é feriado de Corpus Christi e
teremos procissão no entorno da Praça da Matriz,
onde serão montados diversos altares para a celebração.
Corpus Christi significa Corpo de Cristo.É a festa 
religiosa que celebra o mistério da eucaristia, 
o sacramento do corpo e do sangue de Jesus Cristo.
Sempre na primeira quinta feira seguinte ao domingo
da Santíssima Trindade, em alusão à quinta feira santa
quando Jesus instituiu o sacramento da euaristia.


sexta-feira, 13 de junho de 2014

NOTICIAS DA UFFS.

Incubadora do Campus Cerro Largo pretende assessorar empresas de economia solidária da região

“O agricultor familiar tem que ter visão de mercado, obedecer contrato, planejamento produtivo. Para ele, são coisas muito novas. Por exemplo: como um produto de Santo Antônio das Missões vai vir para Cerro Largo, ou ir a Santo Ângelo, se o pequeno agricultor não tem a percepção da logística, de como montar um custo, como devem ser as operações, por que (o produto) nunca saiu de seu município?” O questionamento parte de uma das principais articuladoras da Rede Missioneira da Agricultura Familiar (Remaf), Lisiane Cunha. A rede abrange dez cooperativas atuantes em 25 municípios da região, o que equivale a cerca de 500 famílias de pequenos agricultores. Para aumentar as chances dessas famílias atuarem no mercado de alimentos com qualidade, a Remaf está recebendo assessoria técnica e de infraestrutura por meio de incubação disponibilizada pela UFFS – Campus Cerro Largo. Essa assessoria faz parte do projeto “Incubadora Tecnossocial de Cooperativas e Empreendimentos Econômicos Solidários (ITCES)”, vinculado ao curso de Administração da Instituição.
A Remaf recebeu uma sala no espaço destinado ao projeto, no Campus Cerro Largo, com computador, acesso à internet, entre outros materiais necessários, além de usufruir do conhecimento técnico de professores da UFFS e de 11 alunos bolsistas. “Só pelo fato de nossa equipe de trabalho estar em condições agradáveis com estrutura de internet, já é um ponto de partida imenso para a entidade. Até se capitalizar para conseguir esse espaço levaria muito tempo”, conclui Lisiane.
Na sala do projeto ainda há espaço para outras quatro empresas incubadas que serão selecionadas por meio de um edital que sairá em agosto deste ano. “Poderão concorrer as cooperativas e empresas de economia solidária, que estão localizadas na região de abrangência da UFFS. Após a seleção, receberão infraestrutura e assessoria durante cinco anos, para que tenham força e se firmem no mercado”, explica a coordenadora do programa, Louise Botelho.
O ITCES, com vigência de dez anos, recebeu recursos financeiros externos de 15 projetos, como o Programa de Extensão Universitária (Proext) e o Conselho Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico (CNPq). Durante o tempo em que estiver atuando, será possível, segundo Louise, cumprir as etapas de pré-incubação, incubação e desincubação das empresas.

Seminário Interno
O projeto deverá envolver ensino, pesquisa e extensão. No ensino, por exemplo, a coordenadora afirma que serão realizadas duas rodadas de cinco encontrosdo Seminário Interno de Cooperativismo e Economia Solidária. “Serão encontros noturnos de duas horas e valem como Atividades Curriculares Complementares (ACCs) para os alunos de todos os cursos. Está aberto também para a comunidade externa”.
Em agosto deste ano, haverá outro seminário, ocasião em que será divulgado o edital de seleção das empresas. Louise adianta que serão apresentados exemplos do desenvolvimento de incubadoras dentro de algumas universidades.

MUITA CHUVA NESTA SEXTA FEIRA.

Após as temperaturas de verão registradas
ontem  aqui em Cerro largo, a chuva voltou
forte na madrugada e manhã desta sexta feira.
O Frio deve voltar neste fim de semana
aqui no Rio Grande do Sul.

quinta-feira, 12 de junho de 2014

A COPA MUDA O HORÁRIO DA CIDADE.

Bancos até 12:3o hrs.Comércio até 16 hrs.
Assim será esta quinta feira 12 de junho
Dia dos Namorados,
para a abertura da Copa do Mundo com
Brasil x Croácia às 17 hrs em São Paulo.


quarta-feira, 11 de junho de 2014

BOLSA FAMÍLIA CHAMA BENEFICIÁRIOS PARA RECADASTRAMENTO.

Foi publicado no Jornal Folha Gazeta Integração
na edição desta quarta feira uma relação chamando
 74 beneficiários do BOLSA FAMÍLIA  para efetuar
o recadastramento sob pena de cancelamento do benefício.
Se tiver gente recebendo indevidamente a exclusão
será a confirmação do acontecido.

terça-feira, 10 de junho de 2014

SIMPÓSIO SOBRE TURISMO DA AMM.

Região das Missões promoverá Simpósio sobre Turismo
10 de Junho de 2014

O evento, que acontecerá em novembro, tem o apoio do Ministério do Turismo


O Detur/Funmissões em parceria com o Ministério do Turismo (Mtur) e Associação dos Municípios das Missões (AMM) vai realizar um Simpósio de Turismo na região, previsto para ocorrer nos dias 27 e 28 de novembro deste ano. Entre os objetivos do evento destacam-se: 1) levantamento das necessidades locais e regionais para fortalecer o setor; 2) apresentação das potencialidades turísticas dos 26 municípios da AMM; 3) elaboração de alternativas para fomentar o turismo missioneiro e obter das esferas estadual e federal mais recursos a serem empregados nesta área. A programação inclui palestras sobre temas diversificados do segmento de turismo.
A notícia foi transmitida na manhã deterça-feira, 10 de junho, pela diretora do Departamento de Turismo, prefeita de Sete de Setembro, Rosane Grabia, durante assembleia mensal do Detur, que aconteceu na sede da Associação dos Municípios das Missões, em Cerro Largo. Ela explicou que a decisão foi tomada após reunião de trabalho com o coordenador de eventos do Mtur, Marcelo Barella, realizada nos últimos dias 05 e 6, no Festival das Cataratas, em Foz do Iguaçu.
Fortalecimento do turismo local
Além da prefeita setembrense, participaram do encontro com o representante do Ministério do Turismo,  o secretário executivo do Detur, Geovani Gisler, a vice-prefeita de Santo Angelo, Nara Damião e também o secretário de Turismo, Marcos Mattos. A diretora do Detur explicou que o simpósio é o primeiro de uma série de eventos que será organizado pelo Departamento para valorizar o turismo missioneiro “Trazer agentes que atuam nesta área para conhecer a região é uma forma de trocar experiências de forma a incrementar as nossas potencialidades”, acrescentou ela ao enfatizar que: “antes de viabilizar qualquer ação é preciso unir forças pelo turismo integrado, e trabalhar para que todos os prefeitos acreditem e apostem no setor, pois a partir do fortalecimento do turismo local é que conseguiremos avançar", constatou Rosane Grabia.
Ações coletivas
A Associação dos Municípios das Missões também trabalhará na organização do simpósio,  pois, de acordo com o presidente da AMM e prefeito de São Luiz Gonzaga, Junaro Rambo Figueiredo, é fundamental a participação de todos para implementar projetos em favor do turismo regional. "Necessitamos de roteiros que envolvam os 26 municípios missioneiros para que, por meio do turismo, possamos melhorar a geração de renda", pontuou. O prefeito de Caibaté, Sergio Birck, que compartilha da opinião do dirigente da Associação, ressaltou que o entusiasmo para ampliar  o setor deve continuar. “Entendo que o Detur vive um bom momento. Temos a prefeita Rosane,o prefeito Casarin, o Junaro, presidente da nossa Associação, o Geovani Gisler, secretário executivo do departamento, secretários de Turismo e outros tantos que estão lutando para que este setor ganhe força na região”, expressou ele.
Já o ex-prefeito de São Pedro do Butiá, Pedro Birck, atual presidente do Conselho Municipal Pró Turismo e Cultura, evidenciou que "primeiro deve ser feito turismo dentro dos municípios, ver quais produtos podem ser fomentados internamente, para depois se trabalhar integrado na estruturação do setor".  Na reunião do Detur também ficou acertado que uma comissão da Funmissões e AMM, no início do mês de julho, vai se reunir com o ministro do Turismo, em Brasília, em busca de recursos para viabilizar diversas demandas regionais, que estão em processo de negociação.
Sítios Arqueológicos São Lourenço e São João Batista
Outros temas como uma melhor sinalização dos atrativos turísticos; melhorias urgentes dos acessos asfálticos a locais de visitação, entre eles aos Sítios Arqueológicos de São Lourenço Mártir e São João Batista das Missões; roteiro integrado; Basílica do Caaró; projetos na área e divulgação dos atrativos regionais, fizeram parte da pauta, que contou com a presença do presidente da AMM, diretora e secretário executivo do Detur, prefeito de Caibaté, secretários de Turismo de Santo Ângelo, São Nicolau e São Miguel das Missões, responsáveis pelo setor de turismo de São Luiz Gonzaga, representantes do Conselho Municipal de Pró Turismo e Cultura de São Pedro do Butiá, e o sócio fundador do do Caminho das Missões. A próxima reunião do Departamento de Turismo da Funmissões será no dia 08 de julho, 9 horas, no Centro de Cultura, em Santo Ângelo.


Por Karin Schmidt
Fonte: Assessoria de imprensa

segunda-feira, 9 de junho de 2014

18º. JANTAR ITALIANO SERÁ DIA 21 DE JUNHO.

A Edição do Jantar típico da culinária Italiana edição 2014 será
realizada no próximo dia 21 de junho no Salão Paroquial .
Os cartões podem serem adiquiridos com os representantes
da Etnia Italiana e com a diretoria do Lar do idoso de Cerro Largo.

Show artístico com o Grupo GEMP de Crissiumal e após música
ao vivo com Danilo Show.

sábado, 7 de junho de 2014

UFFS CERRO LARGO GANHA ESTAÇÃO SATÉLITE.

Estação de satélite de navegação global é instalada no Campus Cerro Largo

28052014_Instalao_GNSS_Mario_Wolski_Ana_Bobrzyk__5
Foi instalada nesta semana mais uma estação da Rede Brasileira de Monitoramento Contínuo (RBMC) dos Sistemas GNSS na UFFS – Campus Cerro Largo. O GNSS é um Sistema de Navegação Global por Satélite e tem o objetivo de fornecer dados precisos sobre a longitude, latitude e altitude do local para contribuir em projetos de engenharia, mapeamentos, pesquisas científicas e regularização fundiária.

O equipamento, instalado na laje do Bloco A, soma-se a outras 101 estações em funcionamento em todo o Brasil. No Rio Grande do Sul, além de Cerro Largo, existem outras quatro estações que estão localizadas nos municípios de Porto Alegre, Santa Maria, Pelotas e Alegrete.
Segundo o professor do Campus Cerro Largo, Mario Sergio Wolski, a instalação é o resultado de uma parceria entre a UFFS, o Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE) e o Instituto Nacional de Colonização e Reforma Agrária (Incra) “Creio que foi um importante passo para o ensino, a pesquisa e a extensão regional. Com a expansão da RBMC e, no futuro próximo, dos serviços de comunicação GPRS, GSM e 3G (com redes de satélites de baixa altitude), estaremos cada vez mais inseridos na nova cultura de tempo real para obtenção de dados”, afirma o professor.
DSC07518_opt
A RBMC é uma estação ativa e faz parte do Sistema Geodésico Brasileiro (SGB) implantado pelo IBGE. O engenheiro cartógrafo do instituto, Wagner Carrupt Machado, explica que esse sistema é responsável pelas coordenadas presentes em um mapa. Ele afirma que, por meio dessas estações, como a que foi instalada na UFFS, o usuário “vai poder combinar dados para obter informações de alta precisão no posicionamento dele. Quando digo alta precisão é questão de centímetros, não é a mesma coisa que usar o GPS no navegador do carro”.
O princípio do posicionamento, segundo Wagner, funciona da seguinte maneira: “Você tem a medida de distância entre o receptor e o satélite, que é uma pseudodistância. Dessa forma, você conhece a posição do satélite e com essas informações consegue calcular a posição aqui na Terra, esse é o princípio”.
No Campus Cerro Largo, a estação vai ficar em avaliação por um período de três a seis meses antes de disponibilizar os dados para os usuários.
Como acessar os dados?
Por meio da estação, os dados são coletados e enviados via internet para um servidor RBMC instalado no Rio de Janeiro. Para acessá-los, o usuário necessita fazer um cadastro na página eletrônica da RBMC.
O que é Geodésia?
Segundo o IBGE, Geodésia é a ciência que se ocupa da determinação da forma, das dimensões e do campo de gravidade da Terra. O SGB é formado pelo conjunto de estações, materializadas no terreno, cuja posição serve como referência precisa a diversos projetos de engenharia (construção de estradas, pontes, barragens, pesquisas científicas, entre outros). O projeto tem cerca de 60 parceiros em todo o Brasil, dos quais 60% são Instituições de Ensino Superior. 
DSC07514_1_2_opt
 

sexta-feira, 6 de junho de 2014

ALISTAMENTO MILITAR.

Aviso aos Navegantes:

Dia 3o de junho termina o Prazo para o
Alistamento Militar nascidos  em 1996.
Devem se apresentar a Junta do Serviço Militar
portando a identidade ,cpf,certidão de nascimento,
comprovante de residência euma foto 3x4.

quinta-feira, 5 de junho de 2014

HOJE É DIA DO MEIO AMBIENTE.

NESTE DIA 05 DE JUNHO,
DIA DO MEIO AMBIENTE,
É BOM QUE A GENTE REFLITA
SOBRE COMO ESTAMOS 
TRATANDO ESTA QUESTÃO
MUITO IMPORTANTE PARA
 ÀS FUTURAS GERAÇÕES.

quarta-feira, 4 de junho de 2014

NOTA FISCAL GAUCHA.

Entidades contempladas com recursos o 
Programa Nota Fiscal Gaúcha:

Hospital de Caridade Serro Azul (AHCASA)..R$10.413,63
Escola Pe.Traezel.....................R$7.500,00
Eugênio Frantz.....................R$2.000,00
Escola Dr.Otto Flach CIEP........R$1.472,44
Esc.Sargto.Silvio Hollembach...........R$954,66
Lar do Idoso Conviver........................R$25.100,11
ADECEL-Ass.Deficientes Físicos.......R$ 4.693,25
Sociedade Esperita Chico Xavier.........R$951,30
ARAD Ass.dos Diabéticos.............R$ 689,26

terça-feira, 3 de junho de 2014

VOTAÇÃO DE PRIORIDADES DO ORÇAMENTO ESTADUAL 2015.


Votação de Prioridades do Orçamento Estadual 2015

Atenção!
Dias 2, 3 e 4 de junho acontece a votação de Prioridades do Orçamento Estadual 2015
Milhares de Gaúchos já decidiram o que é melhor para sua região. E você, o que vai decidir?
Faça seu cadastro em meu.rs.gov.br e vote nos dias 2, 3 e 4 de junho.
Cada uma das 28 regiões do estado estará escolhendo projetos que irão compor o orçamento estadual, para execução em 2015.  Nestes 03 dias a votação acontece de forma on-line, no www.participa.rs.gov.br , e no dia 04 existe a opção de voto presencial.  Se informe dos locais de votação na sua cidade.
No primeiro campo de votação escolha até 04 demandas, e no segundo campo escolha até 02 Prioridades Regionais.

Votação

segunda-feira, 2 de junho de 2014

CERRO LARGO RECEBE CAMINHÃO CAÇAMBA.

14 municípios missioneiros recebem novo caminhão caçamba
 
01 de Junho de 2014
 
A chuva não intimidou os prefeitos da Associação dos Municípios das Missões (AMM) que, na manhã de sábado, 31 de maio, foram até a cidade de Santa Maria para receber o caminhão caçamba, doado pelo Governo Federal. O equipamento vai permitir a ampliação da frota de máquinas de 14 municípios missioneiros, e será utilizado na recuperação de estradas vicinais. A ação faz parte da segunda fase do Programa de Aceleração do Crescimento (PAC2) do Ministério do Desenvolvimento Agrário (MDA), e vai contribuir com a melhoria da infraestrutura do meio rural, fortalecendo a produção dos agricultores familiares.

Cerro Largo; Dezesseis de Novembro; Entre-Ijuís; Eugênio de Castro; Mato Queimado; Pirapó; Porto Xavier; Rolador; Roque Gonzales; Salvador das Missões; São Paulo das Missões; São Pedro do Butiá; Sete de Setembro e Ubiretama foram contemplados com o caminhão basculante. Os demais municípios da AMM, com exceção de Santo Ângelo, também já receberam o equipamento. O ato de entrega ocorreu no auditório da Universidade Federal de Santa Maria e contou com a presença do governador Tarso Genro, e do ministro do Desenvolvimento Agrário, Miguel Rossetto. Na ocasião, 90 municípios gaúchos foram beneficiados com o novo caminhão caçamba.

site AMM
Por Karin Shmidt
Fonte: Assessoria de imprensa

TEMPO BOM CIDADE VAZIA.

O Comércio de Cerro Largo terá mais uma semana  de pouco movimento, visto que os agricultores devem aproveitar o tempo firme e sol fort...