quarta-feira, 8 de abril de 2015

MOBILIZAÇÃO MISSIONEIRA CONTRA A DENGUE.

Municípios missioneiros vão intensificar trabalhos para controlar a dengue
08 de Abril de 2015
AMM vai atuar junto com prefeitos e população para que o problema não chegue a uma situação de risco extremo. Cuidados rotineiros são fundamentais para erradicação da doença.
Para evitar uma epidemia de dengue na região missioneira é fundamental a conscientização e mobilização contínua da população.  Este foi o alerta da Secretaria Estadual de Saúde (SES/RS) em evento que ocorreu durante todo o dia de quarta-feira (08/04), em Santo Ângelo. A iniciativa teve como objetivo advertir sobre a importância de ações efetivas de enfrentamento da doença. De acordo com informações da Secretaria, na região das Missões, estão com pessoas infectadas os municípios de: Caibaté (84 casos), Santo Ângelo (2 casos - 1 óbito), Mato Queimado (4 casos), Cerro Largo e São Miguel das Missões (1 caso).
Por compromissos agendados anteriormente em Porto Alegre, o presidente da Associação dos Municípios das Missões (AMM), prefeito Angelo Fabiam Thomas, não pode comparecer no encontro, mas designou os prefeitos de Caibaté, Sérgio Birck e de Porto Xavier, Paulo Sommer, para representarem a entidade. De acordo com Thomas, a dengue é um grave problema, e é preciso cuidar de cada detalhe para que não se transforme em um surto epidêmico. "Não podemos baixar a guarda, ou seja, a atenção precisa ser rotineira, por parte das comunidades e dos gestores, possibilitando, assim, a erradicação da doença na região", disse o presidente da AMM, depois de ser informado sobre o resultado da reunião,
Fabiam Thomas, que é prefeito de Giruá, decidiu que a questão será debatida na próxima assembleia da Associação, dia 30 deste mês, às 14 horas, no município de Caibaté.

Atenção às crianças
Entre os questionamentos dos participantes um chamou bastante atenção: o cuidado especial com os sintomas nas crianças, principalmente quando estão com febre e os pais recorrem às farmácias para comprar remédios como AAS e paracetamol, sem receitas e indicações médicas. Estes dois medicamentos têm componentes que podem agravar o quadro clínico se elas estiverem com dengue.  Foi sugerido ao secretário da SES, João Gabbardo Reis, um treinamento com profissionais que atendem nas farmácias.
O pedido foi considerado relevante e será avaliado. Enquanto isso, a recomendação é uma só: se a criança tiver febre precisa ser levada ao médico, e jamais adquirir medicamentos por conta própria. Para o prefeito de Porto Xavier, Paulo Sommer, que é médico, essa atitude é fundamental. "As pessoas só se preocupam realmente quando a dengue ocorre com algum familiar ou conhecido. Essa orientação com a crianças é muito séria ", avisou Sommer, que também esteve presente no evento e reiterou o apoio do Estado nesta luta de enfrentamento da doença.
Todos contra a dengue
Anfitriã do evento, a vice-prefeita de Santo Ângelo, Nara Damião, salientou a importância do envolvimento do Estado com a sociedade, a união de forças das secretarias municipais de Saúde, agentes de saúde, médicos, enfermeiros, coordenadorias regionais, hospitais e poder público. “Esta força tarefa agindo fará a diferença, pois juntos conseguiremos evitar uma epidemia na região”, ressaltou. Titular da 12ª Coordenadoria Regional de Saúde em Santo Ângelo, Antonio Sarzi Sartori voltou a pedir que a população missioneira fique atenta durante o ano todo, pois a prevenção continua sendo a melhor forma de combate ao mosquito.
Também na quarta-feira iniciou  uma campanha de rádio promovida pelo Governo do Estado, com o lema 'Todos contra a Dengue', como um chamamento para a população ter uma posição mais ativa na prevenção e no combate aos focos do mosquito. As peças publicitárias informam como eliminar os criadouros, evitando água parada. A veiculação da campanha começou em Ijuí, Santo Ângelo e Santa Rosa. Nas demais rádios do interior e da capital vai iniciar a partir do dia 13 de abril, e se estende até 29 de maio.

Situação no Estado
A Secretaria Estadual da Saúde anunciou que vai repassar  R$ 254,9 mil para ajudar no combate ao mosquito transmissor em 62 municípios da região Noroeste do RS, que concentra maior número de casos de dengue em 2015. A resolução que garante esta verba foi assinada  pelo secretário João Gabbardo dos Reis, durante o evento. Conforme levantamento apresentado pelas autoridades estaduais, o Rio Grande do Sul já registra 179 casos neste ano, sendo 136 deles autóctones (contraídos no próprio RS) e 43 importados de outras localidades. Os municípios da região Noroeste (de abrangência da 12ª, 14ª e 17ª Coordenadorias Regionais de Saúde) concentram 119 destes casos, sendo 117 deles autóctones.
Prefeito em exercício de São Borja, Jefferson Homrich solicitou que fosse ampliado estes recursos a todos os municípios missioneiros, não apenas os mais críticos na questão da dengue, pois todos estão necessitando de incentivos para melhorias na saúde. Já o secretário municipal de Saúde de Cerro Largo, Paulo Kipper, pediu que o material utilizado nas palestras do encontro fossem encaminhados aos municípios missioneiros para que todos tenham acesso às informações sobre o tema.

Mobilização social 
Prefeito de Caibaté e vice-presidente da Associação dos Municípios das Missões (AMM), Sérgio Birck aproveitou o encontro para comunicar que, desde o último domingo, nenhum novo caso de dengue foi registrado em seu município. Ele relatou que este resultado positivo vem do esforço conjunto de toda a comunidade para erradicar o problema. "Mais de 180 pessoas, incluindo profissionais de saúde do município e do Estado, servidores municipais e comunidade, estão unidas e trabalhando em mutirão. Mas isso não é informado por alguns veículos de comunicação, que priorizam divulgação de notícias negativas", lamentou Birck.
Sergio se referiu ao fato de que os pequenos municípios promovem diversas iniciativas direcionadas ao bem estar das comunidades, mas que ne sempre têm a mesma repercussão nas mídias. Como exemplo, ele citou a campanha 'Outubro Rosa', realizada com sucesso em Caibaté, graças ao engajamento da população. Estas equipes fazem limpeza e retirada de lixos, aplicação de inseticida com veículo especial e mobilização social para orientar a população sobre as medidas preventivas para eliminar criadouros e focos do mosquito.

O prefeito missioneiro agradeceu o apoio do Estado, que designou profissionais para trabalhar no combate à dengue, não somente em Caibaté, mas nos demais municípios da região que registram casos. Ele destacou que em 2005, na época da estiagem, foi feito um grande programa de instalação de caixas d'água em Caibaté, e hoje, infelizmente, tem pessoas de mais idade que não aceitam a limpeza destas caixas, o que piora ainda mais a situação.  Mas enfatizou: "estamos enfrentando este desafio de 'peito aberto' e fazendo o impossível para solucionar este problema em nosso município".

Site:AMM

Nenhum comentário:

Postar um comentário

ORGANIZAÇÃO DA FEIRA INTERNACIONAL MISSIONEIRA.

Organização da Feira Internacional Missioneira, marcou participação da AMM na reunião dos 30 Povos Jesuítico-Guarani 15 de Agosto de 2017...