sábado, 12 de dezembro de 2015

ACREDITAR E iNVESTIR NAS POTENCIALIDADES DAS MISSÕES.

Acreditar e investir nas potencialidades da região foi o marco da 1ª Conferência Missioneira de Turismo
Ações pontuais coletivas entre iniciativas pública e privada serão desenvolvidas pelo fortalecimento do setor nos 26 municípios da AMM

A frase pode não ser original: acreditar e unir forças para desenvolver o turismo. Mas, sem dúvida, este é o caminho mais eficaz para atrair investidores e viabilizar iniciativas em diferentes segmentos turísticos. Quem participou da 1ª Conferência Missioneira de Turismo teve a oportunidade de comprovar essa análise. Promovido pela Associação de Municípios das Missões (AMM), por meio do Detur/Funmissões, o evento, que teve como tema Turismo Fonte de Desenvolvimento Sustentável, lotou a sede da AMM, em Cerro Largo, durante todo o dia 7 de dezembro, terça-feira.

Expectativa sólida
Conforme destacou o presidente da AMM/Funmissões, Angelo Fabiam Duarte Thomas, o objetivo do encontro não foi buscar uma solução imediatista para resolver o problema do turismo missioneiro, que já vem de longa data, mas otimizar ações conjuntas para expandir o setor na região das Missões. “Estamos aqui para ouvir, debater e tentar contribuir com o que estiver ao alcance da nossa Associação, que representa 26 municípios”, evidenciou ao reiterar: “precisamos andar lado a lado, setor público municipal e setor privado. Acredito que havendo parceria a expectativa de um futuro melhor no turismo é muito mais sólida. A região estando unida terá mais chance de obter o apoio dos governos federal e estadual para investimentos no turismo local e regional”, incentivou o dirigente da AMM/Funmissões.
A Funmissões, explica Fabiam, dará sequência aos investimentos em prol do turismo regional em 2016,  O domínio do site "Rota Missões" foi regularizado, e agora pertence a Fundação, devendo ser apresentado, brevemente, com novo layout  e conteúdo. Ainda um aplicativo e outra revista temática serão lançados no primeiro trimestre do ano, providências consensuadas entre o  o presidente Fabiam e o diretor do Detur, Junaro Rambo Figueiredo.

Indutor do desenvolvimento
A programação iniciou com a entrada das comitivas que vestiam trajes típicos, carregavam bandeiras e banner dos municípios missioneiros. Na sequência, o diretor do Detur/Funmissões, Junaro Rambo Figueiredo, abriu os trabalhos afirmando que “primeiro é preciso acreditar e investir no turismo em nossos municípios. Somente assim, atrairemos mais visitantes e empreendedores”, acrescentando que “certamente sairemos deste encontro melhor do que chegamos. Com mais conhecimento sobre os indicadores de como o turismo, realmente, pode ser um indutor de desenvolvimento sustentável”.

Junaro, que é prefeito de São Luiz Gonzaga fez um agradecimento especial à comissão organizadora do evento, composta por Lilian Stasiak/Sete de Setembro, Neuza Weber/Pirapó, Velida Schneider e Celina Reisdorfer/São Pedro do Butiá, Ana Paula Alvarenga/São Nicolau, Sandra Ferreira/São Luiz Gonzaga, Marilene Fátima Both/Roque Gonzales, responsáveis pelo setor de turismo nos respectivos municípios, professora Rut Friedrich, da Uri Santo Ângelo, e demais colaboradores. “Por uma questão de justiça, respeito e especialmente reconhecimento, agradeço às verdadeiras executoras da 1ª Conferência Missioneira de Turismo, que foram incansáveis e fundamentais na concretização desta primeira edição do evento”, enfatizou o diretor do Detur, que coordenou o grupo.

Valor inestimável
Mensagens de motivação integraram a programação. O padre Carlos Griebeler, da Diocese de Santo Ângelo, e o irmão jesuíta, Celso Schneider, trouxeram para a reflexão a importância em agregar lideranças e iniciativa privada em torno de uma temática tão relevante. Segundo o padre, somos legatários de realidades históricas, culturais, materiais e simbólicas, que aqui se construiu e continua sendo construída. “Este legado é confiado a nossa responsabilidade e, no meu entendimento, temos uma dívida de honra com nossos antepassados. Olhando o turismo por esta ótica, é imprescindível empreender esforços, articulando ações coletivas sociais para estimar esta herança, reconhecendo o valor inestimável da riqueza que temos em nossas mãos”, observou padre Carlos .

Já o irmão jesuíta, Celso Schneider, questi
onou: “efetivamente, nós confiamos em nosso potencial turístico? Temos uma riqueza extraordinária, cultural, social, geográfica e assim por diante. Para mudar é preciso acreditar. Falo como jesuíta e filho desta terra”, disse ele ao complementar “que fazemos parte de uma região geográfica formada por três países, Brasil Argentina e Paraguai. Ou seja, somos uma região única”, ressaltando que a tradição das Missões é calcada na esteira jesuítica guarani, um povo e uma cultura ainda presente em nosso território missioneiro
.
Novos modelos
Um momento extremamente importante para a região, oportunizando a retomada de processos históricos das Missões. Tanto a atividade privada, quanto a pública, muito tem feito pelo turismo nestes últimos anos. Esta é a leitura do empresário e coordenador do APL Missões, José Roberto de Oliveira, sobre a 1ª Conferência Missioneira de Turismo. “Temos o único Patrimônio Histórico Cultural da Humanidade, localizado no sul do Brasil; o espetáculo Som e Luz, mais antigo do país, exibido diariamente em São Miguel das Missões; além de um conjunto de atrativos distribuídos nos outros 25 municípios da região”, frisou Oliveira ao constatar que “o setor turístico gera empregos, mas precisa de apoio em todos os sentidos. Por isso, este encontro deve ser de decisões”.

Prefeito de São Miguel das Missões, Hilário Casarin chamou a atenção para o quanto a infraestrutura logística influencia na questão turística. “Precisamos de boas estradas, de um aeroporto em pleno funcionamento para que possamos aumentar o fluxo de visitantes nas Missões. Além de promovermos outros eventos de fomento ao turismo” sugeriu.

Os chefes do Executivo de Dezesseis de Novembro, Mico Gonzato, e de São Pedro do Butiá, Henrique Heberle, que estiveram presentes, compartilham da mesma opinião de que a Conferência foi o pontapé inicial para engajar gestores municipais e setor privado. “Todos os municípios missioneiros devem se interessar e investir no turismo, pois temos atrativos diferenciados para mostrar aos visitantes, além de ser uma fonte de renda para muitas famílias”, estimulou Gonzato.

De acordo com o prefeito Heberle, ainda falta muito para alavancar o turismo na região, e na difícil situação econômica em que se encontram os municípios, é de suma importância o envolvimento de todos, prefeituras, empresários e comunidades. “Unindo forças conseguiremos viabilizar recursos e trazer mais visitantes. Por isso a AMM/Funmissões deve seguir organizando eventos como este”, motivou o prefeito de São Pedro do Butiá.

Indústria turística
Coordenadora de Turismo do Sebrae/RS, Amanda Hoffman exibiu dados que mostraram a grandeza da indústria turística, e porque vale a pena investir no setor. Ela relatou que, segundo a Organização Mundial de Turismo, 9% do PIB mundial é composto pelo turismo; 1 a cada 11 empregos no mundo, é este setor que gera; mais de 1,4 milhões de dólares é a indústria turística que movimenta a economia; 52% das pessoas viajam por motivo de férias, e mais de 27% são motivadas pelo turismo religioso e místico.
A coordenadora ressaltou que estes dois últimos, são os pontos fortes da região das Missões. “O visitante precisa ser desafiado a vivenciar novas experiências. Cada município deve ampliar e inovar nesta área, apostando no turismo criativo”, recomendou acrescentando que é necessário incentivo das esferas federal e estadual, mas está na mão do poder público, juntamente com os empresários, organizar o turismo em seu município.

Maior expressão do país
Representando o governo do Estado, Abdon Barreto Filho, diretor de Turismo da Secretaria de Turismo (Setel/RS), explanou que é fundamental acompanhar as tendências do mercado turístico, especialmente as tecnológicas, mas sempre com a visão da sustentabilidade. Ele evidenciou a responsabilidade do Estado tratar do tema, levando-se em conta que dos 497 municípios gaúchos, 472 elegeram o turismo como  proposta de trabalho. “A regionalização e segmentação do turismo é prioridade para o crescimento do setor”, afirmou Abdon, ao assegurar que a região das Missões tem todas as qualificações para empreender nesta área. “No segmento turístico religioso, a região das Missões é a maior expressão do país”, garantiu o diretor da Setel/RS.

Gastronomia e turismo rural
Estes dois assuntos também foram propagados no evento. A professora Rut Friedrich, da URI Santo Ângelo, apresentou o painel sobre a culinária missioneira, com ênfase no meio rural. Ela falou sobre pratos típicos diferenciados, que são produzidos na região. As pesquisas foram feitas em 2014 por professores e alunos da URI, em alguns municípios da região, durante oito meses. Rut explicou que dois professores de Portugal foram convidados para virem até a região, com um olhar de fora sobre a gastronomia das Missões, e exerceram importante contribuição nas pesquisas.

Chefe da Emater/Ascar de São Pedro do Butiá, Marlene Anschal falou sobre turismo rural e o Roteiro Germânico Missioneiro Colonial. Marlene apresentou cases de sucesso do município, como o sítio das Capivaras e o Pesque-Pague Mayer. Os proprietários dos dois empreendimentos estavam presentes na Conferência.

IPHAN
Adriana Almeida, chefe na região das Missões, do Instituto do Patrimônio Histórico e Artístico Nacional (IPHAN), fez uma abordagem sobre o Parque Histórico e Nacional das Missões Jesuíticas dos Guaranis, a valorização da Paisagem Cultural, e outros significativos projetos quem vem sendo desenvolvidos pelo Instituto, com alternativas que preconizem o fortalecimento do turismo missioneiro.

Ações estratégicas
Foram realizadas dinâmicas em grupo com o objetivo de elencar estratégias pontuais especificando ações futuras, que resultem na articulação e políticas voltadas ao desenvolvimento do turismo missioneiro. As iniciativas farão parte da Carta da 1ª Conferência Missioneira de Turismo, que em breve será concluída. O documento será assinado pelo presidente da AMM/Funmissões, pelo diretor do Detur, e por representantes do setor privado

Também atuaram como mediadores dos painéis, Carlos Augusto Silveira Alves e Amanda Giuliane. Mais de 100 pessoas participaram do evento, que reuniu imprensa, empresários, prefeitos, secretários municipais, estudantes de Turismo do Instituto Farroupilha/São Borja, turismólogos, agricultores, professores, representantes da Trilha dos Santos Mártires, soberanas, e comunidade em geral, que foram contemplados com saborosos pratos típicos, trazidos por integrantes dos municípios. Mostra do artesanato missioneiro, também foi  destaque na programação da Conferência, que encerrou às 18 horas.

matéria siteAMM

Nenhum comentário:

Postar um comentário

A FORÇA DA AMM JUNTO AO GOVERNO DO RS.

Em reunião da AMM, governo do Estado garantiu recuperação da estrada de Garruchos 26 de Junho de 2017 Secretário de Transportes as...