quarta-feira, 26 de outubro de 2016

ROTEIRO MISSÕES GUARANI SE CONSOLIDOU NA REGIÃO COM APOIO DA AMM.

Com o apoio da AMM, Roteiro Missões Guarani se consolidou na região

24 de Outubro de 2016
Grupos escolares de diversas regiões do RS têm visitado a aldeia Yancã Ju para conhecer os costumes e o valor da cultura indígena

Apresentado oficialmente em julho deste ano, durante assembleia da Associação dos Municípios das Missões (AMM) e Fundação dos Municípios das Missões (Fumissões), em Porto Alegre, o projeto Missões Guarani se tornou mais um forte referencial turístico missioneiro. Numa parceria do Caminho das Missões com a AMM/Funmissões, a iniciativa visa a conscientização dentro das escolas sobre a importância da história, dos costumes e da valorização da cultura guarani.

De acordo com o presidente da AMM/Funmissões, Valdir Andres, a vinda de turistas à região é uma forma de impulsionar a economia, propagar a história e a cultura da região missioneira, composta por 26 municípios. Por isso, segundo ele, o Roteiro Missões Guarani tem o apoio da AMM e do Departamento de Turismo (Detur) da Funmissões, que tem como diretora a prefeita de Sete de Setembro, Rosane Grabia.

A visitação é na aldeia YANCÃ JU, localizada a 30 quilômetros de Santo Ângelo, na Ressaca Buriti, onde vivem cerca de 50 pessoas da etnia Mbyá Guarani, é organizada e agendada pela equipe do Caminho das Missões, que desde julho tem recebido pessoas de diferentes regiões e Estados para conhecer a aldeia. Recentemente estiveram no local alunos, pais e professores da Escola Municipal  de Ensino Fundamental Presidente João Goulart, de Novo Hamburgo, acompanhados por Romaldo Melher, guia de turismo do Caminho das Missões.

O vento leva tudo
Assim que chegaram na aldeia, os visitantes foram recepcionados pelo jovem cacique Anildo Kuaray que, com sua maneira simples de se expressar, deu uma verdadeira aula de cidadania sobre a essência da cultura guarani, o amor e o respeito por todos os povos. Suas palavras encantaram a todos, especialmente as crianças, que ouviam com um brilho no olhar que não há como descrever. “Nós respeitamos os brancos, mesmo aqueles que falam mal de nós. Se nos tratam mal, ficamos quietos, porque confiamos em Deus e porque em nossa sabedoria, o vento vem e leva tudo”, contou o cacique Kuaray.

Sem palavras
Logo após, o grupo teve o rosto pintado com um dos símbolos da cultura guarani e percorreu a trilha na mata, aprendendo como os índios fazem armadilhas para caçar, enquanto ouviam as explicações dos anfitriões de que para eles a caça é um meio de sobrevivência, não uma aventura ou esporte. Também tiveram a oportunidade de praticar arco e flecha, de conhecer o artesanato e de contemplar lindas canções entoadas pelo coral da aldeia YANCÃ JU.

Antes de ir embora, cada visitante recebeu um amuleto com o desenho de um sol, que para os guaranis é um Deus e significa proteção. Mas o mais surpreendente e emocionante do passeio foram os abraços e mais abraços das crianças de diferentes idades, que vivem na aldeia. Ninguém dizia nada, e nem precisava, pois a linguagem do amor fraterno é universal.

Grupos escolares ou outros interessados que queiram conhecer a aldeia guarani YANCÃ JU, os contatos podes ser feitos pelo telefone (55) 3312 9632 ou pelo e-mail: caminhodasmissoes@caminhodasmissoes.com.br.

*site AMM

Nenhum comentário:

Postar um comentário

TEMPO BOM CIDADE VAZIA.

O Comércio de Cerro Largo terá mais uma semana  de pouco movimento, visto que os agricultores devem aproveitar o tempo firme e sol fort...