quinta-feira, 20 de abril de 2017

PLANEJAMENTO ESTRATÉGICO PAUTOU SEMINÁRIO DA AMM.


20 de Abril de 2017
Ponte internacional e aeroporto regional de Santo Ângelo são demandas coesas entre os Coredes Macrorregionais

O Conselho Regional de Desenvolvimento das Missões (COREDE Missões) em parceria com a Associação dos Municípios das Missões (AMM), promoveram o seminário de Apresentação e Validação do Planejamento Estratégico Regional das Missões (2015/2030), no dia 20 deste mês, no auditório da Associação em Cerro Largo.

O presidente do COREDE Missões, José Cláudio Lourega Reis, abriu os trabalhos. “Estamos aqui para explicar a forma de elaboração, mas especialmente os projetos e demandas missioneiras que estão inseridas neste planejamento estratégico, que está em fase de conclusão. O que precisamos na região é trabalharmos em conjunto, unindo forças; por isso estamos aqui com a AMM, exaltou Reis ao enfatizar: “o Cprede Missões sempre está atento a todas as reivindicações missioneiras”.

Instrumento de apoio
As principais demandas da região foram elencadas pela equipe técnica da Universidade Regional Integrada do Alto Uruguai e das Missões, campus URI-Santo Ângelo, integrada pela diretora administrativa, Berenice Wbatuba; Luiz Cláudio Ortiz; Daniel Claudy da Silveira, e Rômulo Madrid de Mello. “A intenção do planejamento estratégico é demonstrar o caminho que a região pode e deve seguir até 2030, como um instrumento de apoio ao desenvolvimento e à gestão”, ressaltou o professor Ortiz.
Ele evidenciou que a metodologia de construção do plano é oriunda de um diagnóstico do Fórum envolvendo os 28 Coredes RS, da Federação de Economia e Estatística (FEE) e do governo do Estado. “É uma construção conjunta com a sociedade, embasada no que foi ouvido nas plenárias municipais, regionais e nas macrorregionais”, acrescentou Luiz Claudio Ortiz.

Missão da AMM
Presidente da AMM e prefeito de Entre-Ijuís, Brasil Antonio Sartori salientou que o planejamento estratégico será de grande valia também como complemento na elaboração plano plurianual, que já está sendo iniciado nos municípios missioneiros. “A Associação dos Municípios das Missões tem como missão viabilizar alternativas e recursos para qualificar melhorias na vida do cidadão missioneiro em todos os setores. Seja saúde, educação, infraestrutura, agricultura, turismo e outros. Esta parceria com o COREDE Missões vem a somar muito para o desenvolvimento estratégico das 26 cidades que compõem a AMM”, afirmou Brasil Antonio Sartori. Ele agradeceu a presença dos colegas prefeitos, vice-prefeitos, secretários municipais, vereadores, representantes de universidades, iniciativa privada, governo do Estado, e demais participantes do seminário.

Compromisso do Estado
Representando o governo do Estado do RS, esteve presente o Coordenador Geral Participação e Consulta Popular, Teonas Baumhardt. Ele disse que o planejamento estratégico tem que servir para balizar ações dos governos municipais, da região como um todo e também ao governo Estado. “Conforme entendimento com o governador José Ivo Sartori, assim que tivermos em mãos todos os 28 planejamentos, extrairemos os principais projetos de cada região e designaremos para deliberação aos respectivos secretários estaduais”, assegurou Baumhardt.

Demandas macrorregionais
Conforme relatou a equipe da URI, a ponte internacional Brasil/Argentina e o aeroporto regional de Santo Ângelo, foram definidas como prioritárias, de forma coesa pelos quatro Coredes Macrorregionais (Missões, Fronteira Noroeste, Celeiro e Noroeste Colonial). Acessos asfálticos aos municípios e sítios arqueológicos missioneiros; qualidade do sistema de telecomunicações; construção e manutenção da terceira pista da BR 285 e da ERS 344; ampliação dos serviços no hospital Santo Ângelo; construção de uma unidade de oncologia de alta complexidade; educação e empreendedorismo no campo; sinalização turística;  ações efetivas na pecuária de corte e leiteira; sucessão familiar rural; economia solidária, entre outras, também estão entre as demandas da região das Missões. Segundo o presidente do Corede Missões e dos técnicos da URI Santo Ângelo, a previsão para finalização e entrega do planejamento estratégico regional das Missões aos municípos, é durante o próximo mês de maio.

site AMM

quarta-feira, 19 de abril de 2017

REPRESENTANTE DO PARAGUAI REUNIDO COM A AMM.

Prefeitos das Missões se reúnem com representante do governo do Paraguai

19 de Abril de 2017
Prefeitos das Missões se reúnem com representante do governo do Paraguai
Presidente da AMM, Brasil Antonio Sartori e Secretário de Integração de Itapúa/Paraguai, Marcos Gabriel Leguizamon

O acordo oficial unificado dos países que compõem a Ruta Jesuítica – Circuito Internacional das Missões Jesuíticas da Sudamerica (Brasil, Argentina, Paraguai, Uruguai e Bolívia) -, foi assinado por prefeitos dos Sete Povos das Missões na manhã de quarta-feira (19), em reunião realizada na sede da Associação dos Municípios das Missões (AMM). Esteve presente o secretário de Integração do governo do Departamento de Itapúa/Paraguai, Marcos Gabriel Leguizamón, portador do documento.

No encontro, que teve os trabalhos conduzidos pelo presidente da AMM/Funmissões, Brasil Antonio Sartori, foi estabelecido que no próximo dia 29 de abril durante a programação de abertura da Fenamilho Internacional, os demais prefeitos que congregam os municípios missioneiros também assinarão o documento.

Nação Missioneira
O referido acordo, que foi firmado em novembro de 2016, em Encarnación/Paraguai, por integrantes dos governos dos cinco países, propõe que o processo de integração seja visto como um dos pilares fundamentais para a conformação de um Circuito consolidado como única Nação Missioneira.

Encontro internacional
Conforme entendimento entre o presidente da AMM, Brasil Antonio Sartori, e o secretário de Turismo de Santo Ângelo, Osvaldir Ribeiro, ficou acertado que terá um estande disponível na Fenamilho para divulgação do turismo da região das Missões/Brasil, Paraguai, Argentina, Uruguai e Bolívia, que simbolizam a integração dos 30 Povos. Representantes dos cinco países já confirmaram participação.

Neste mesmo dia, será definida a data do encontro entre autoridades e representantes de todos os povos da Ruta Jesuítica Internacional, que deverá ser no Brasil, na região das Missões. “Ficou previamente estabelecido entre AMM e secretário de Integração de Itapúa, que este encontro será em São Miguel das Missões, cidade que detém o único Patrimônio Cultural da Humanidade, localizado na região sul do Brasil ”, ressaltou Sartori, que é prefeito de Entre-Ijuís. Hilário Casarin, que é prefeito de São Miguel das Missões, concordou com a indicação do município ser o anfitrião do encontro, e se colocou ao dispor dos cinco países quanto a organização do evento.

União dos 30 Povos
Marcos Gabriel Leguizamón, que esteve acompanhado pela assessora de imprensa, Lorena Bianchietto, fez questão de evidenciar que “é fundamental a união entre Brasil, Paraguai, Uruguai, Argentina e Bolívia neste propósito de fortalecer o turismo integrado entre os cinco países”.

Participaram da reunião na AMM os prefeitos de Entre-Ijuís, Brasil Antonio Sartori, presidente da Associação; de São Miguel das Missões, Hilário Casarin; de São Nicolau, Ricardo Klein, que é diretor do Detur/Funmissões; de São Luiz Gonzaga, Sidney Brondani; de Roque Gonzales, João Haas; de Porto Xavier, Vilmar Kaiser, e de Pirapó, Auri Kochhann. Também estiveram presentes os secretários de Turismo de São Borja, Caroline Aquino; Santo Ângelo, Osvaldir Ribeiro; São Miguel das Missões, Fabiano Morais; São Luiz Gonzaga, Roseli de Oliveira; Entre-Ijuís, Tânia Scola; Caibaté, Angela Hartmann; Porto Xavier, Ovídio Kaiser; o representante do Conselho de Turismo das Missões, Romaldo Melher, entre outros.

Site AMM

terça-feira, 18 de abril de 2017

PREFEITOS DA AMM DIZEM NÃO A REGIONALIZAÇÃO DE PARTOS.

AMM uniu forças com outras associações para evitar a regionalização de partos

18 de Abril de 2017
AMM uniu forças com outras associações para evitar a regionalização de partos
Prefeito de Cerro Largo, Valter Spies

Diante da manifestação dos prefeitos gaúchos, Estado deixou decisão a critério dos municípios.  Mas o debate estará na pauta da assembleia da AMM. 

Surtiu efeito positivo a mobilização de prefeitos, vice-prefeitos e secretários municipais de Saúde de diferentes regiões gaúchas, que ocorreu na parte da manhã e da tarde de segunda-feira (17) no auditório da Federação das Associações dos Municípios do RS (Famurs), com o firme propósito de evitar que o governo do Estado impedisse a realização de partos em hospitais de pequeno porte.
A resolução da Secretaria Estadual de Saúde (SES) diz que hospitais com menos de 365 partos por ano deixariam de prestar este atendimento, que passaria a acontecer em hospitais regionais maiores. No caso das Missões, este serviço seria concentrado no hospital Santo Ângelo.
Prefeitos e secretários de Saúde da região das Missões participaram dos debates, entre eles os chefes do Executivo de Cerro Largo, Valter Spies (PP), Mato Queimado, Orlando Thomas (PP) e Caibaté, Amauri Pires.

Intranquilidade
Conforme explicou Valter Spies, o interesse do hospital de Cerro Largo é de manter os partos e, se possível, trazer mais gestantes da região. “Nosso hospital está em reforma, inclusive o bloco cirúrgico. Estas melhorias irão qualificar ainda mais o atendimento para gestantes e demais atendimentos. Além de manter, estamos trabalhando para regionalizar os serviços de parto em nossa cidade”, destacou Spies. Ele fez questão de evidenciar a preocupação com o bem estar das mulheres grávidas. “A gestante não pode sentir intranquilidade. Ao contrário, precisa estar segura de que sairá de casa para fazer o parto com o médico que está lhe acompanhando desde o pré-natal”, complementou Valter.
Na avaliação do prefeito de Mato Queimado, não se pode aceitar nenhuma lei que venha de cima pra baixo, ainda mais quando se trata de lei de gabinete. “Primeiro é necessário conhecer o cotidiano dos pequenos municípios e dialogar com a comunidade, especialmente quando envolve gestantes. A saúde funciona muito bem em nossa cidade, pois temos uma parceria com município de Caibaté, que tem um dos hospitais referência da região. A realidade de Mato Queimado, e também de outros municípios missioneiros, não condiz nenhum pouco com este critério que está sendo utilizado pela SES”, afirmou Thomas.

UTI Neonatal
Também o prefeito de Caibaté compartilha da mesma opinião dos colegas gestores. “Temos nosso hospital em Caibaté com excelente estrutura para realização de partos. Não teria nenhuma necessidade transferir gestantes para outro local, uma vez que elas correm sérios riscos de terem seus filhos dentro de uma ambulância, ou de chegarem ao hospital e não encontrarem leitos disponíveis”, ressaltou Amauri Pires. Ele disse ainda que para resolver a questão da mortalidade infantil o Estado precisa de UTI Neonatal. “Cada vez que se tem problemas com o nascimento de crianças, a luta é grande para conseguir uma vaga na UTI e ficamos à mercê do banco de vagas do Estado”, enfatizou.

Autonomia dos municípios
Após ouvir as considerações dos prefeitos de diversas associações regionais gaúchas, o secretário adjunto da Saúde do RS, Francisco Paz, explicou que cada município terá autonomia para decidir. Os hospitais que realizam partos em pequenas e médias cidades podem deixar de prestar o serviço e ingressar na rede de atendimento organizada pelo Piratini. Neste caso, os procedimentos serão realizados nos hospitais regionais de maior porte. “Os demais hospitais que não tiverem na rede continuarão a fazer partos. Nós não pretendemos fechar hospitais”, contextualizou Paz.

Debate na AMM
Assim que finalizou a reunião na Famurs, em Porto Alegre, os prefeitos de Cerro Largo, Mato Queimado e Caibaté solicitaram o apoio do presidente da AMM, Brasil Antonio Sartori, para que este tema fosse debatido na próxima assembleia da Associação, dia 5 de maio, de forma a sanar todas as dúvidas. “Já convidamos o coordenador regional de Saúde, Antonio Sarzi Sartori, para que, juntamente com um representante da Secretaria Estadual de Saúde, esteja presente em nossa reunião mensal. Considerando a relevância do tema para toda a comunidade missioneira, o convite é extensivo aos diretores dos hospitais da região das Missões”, frisou o dirigente da Associação dos Municípios das Missões. O coordenador Antonio Sarzi confirmou participação e posteriormente vai informar quem virá representando a SES.

Site: AMM

segunda-feira, 17 de abril de 2017

IPTU 2017 COM 20% DE DESCONTO VENCE AMANHÃ.

O Pagamento do IPTU com 20% de desconto
no pagamento à vista tem seu  vencimento previsto
para esta terça feira dia 18 de abril.
Em maio o desconto será de 15% e a partir de
junho com parcelamento o desconto será de 10%
sempre na parcela paga até o vencimento.
A tesouraria da Prefeitura Municipal solicita
aos contribuintes que não deixem para
á ultima hora o pagamento do IPTU que
certamente ocasionará muitas filas na  
tesouraria da Prefeitura cujo expediente
externo vai até às 16:40 horas.

quinta-feira, 13 de abril de 2017

AMM contextualiza importância da ponte Porto Xavier/San Javier para o turismo

13 de Abril de 2017
AMM contextualiza importância da ponte Porto Xavier/San Javier para  o turismo
Ministro da Cultura recebendo documento do diretor do Detur e do vice-presidente da AMM.

Em Brasília, prefeitos da AMM buscaram apoio do ministro da Cultura e do secretário Executivo do MTur, junto ao Dnit e Ministério dos Transportes

Expressando o anseio da população missioneira, prefeitos da Associação dos Municípios das Missões (AMM) e Fundação dos Municípios das Missões (Funmisssões) reivindicaram o apoio do ministro da Cultura, Roberto Freire, e do secretário Executivo do Ministério do Turismo (MTur), Alberto Alves, junto ao Departamento Nacional de Infraestrutura de Transportes (Dnit) e Ministério dos Transportes. “Em documento formal da AMM/Funmissões, foi solicitado que seja priorizada a construção ponte em Porto Xavier/Brasil e San Javier/Argentina, para a consolidação da Rota Misiones/Iguaçu, no contexto do Circuito Internacional das Missões Jesuíticas Guaranis”, explicou o diretor do Detur/Funmissões e prefeito de São Nicolau, Ricardo Klein (PP).

Infraestrutura administrativa
Conforme relata o documento, este roteiro turístico interliga os remanescentes dos 30 Povos Jesuíticos e tem seu ponto de passagem neste local. Além disso, os municípios fronteiriços de Porto Xavier e San Javier, contam com toda a infraestrutura administrativa (órgãos federais) para o desembaraço de mercadorias e atenção aos turistas. Cabe ressaltar, que este porto foi instalado em 1926, com a criação da Mesa de Rendas Alfandegadas, que hoje se destaca como um importante polo do comércio de exportação, importação e turismo, com significativo volume de cargas, gerando emprego e renda ao município, ao Estado e à União.

O ofício foi entregue às autoridades federais pelo diretor do Detur/Funmissões, Ricardo Klein e pelo vice-presidente da AMM, Paulo Peixoto, durante o 3º Encontro das Cidades Históricas Turísticas e Patrimônio Mundial, que ocorreu em Brasília, dias 11 e 12 deste mês, que também contou com a participação do secretário de Turismo de São Miguel das Missões, Fabiano Morais.

Site AMM

quarta-feira, 12 de abril de 2017

ENCONTRO DAS CIDADES HISTÓRICAS.

Importância dos municípios na valorização do turismo, marcou Encontro das Cidades Históricas
12 de Abril de 2017
Importância dos municípios na valorização do turismo, marcou Encontro das Cidades Históricas
Secretário Nacional de Estruturação de Turismo, presidente da Embratur, diretor do Detur/Funmissões, presidente do Iphan, secretário de Turismo de São Miguel das Missões e presidente da OCBPM.

AMM esteve representada nos dois dias do evento, que encerrou com a elaboração da Carta de Brasília
Os prefeitos têm a missão de administrar os municípios, conhecer e preservar o patrimônio de suas cidades, no processo de valorização do turismo. Este foi um dos principais temas que pautaram o 3º Encontro das Cidades Históricas Turísticas e Patrimônio Mundial, que ocorreu em Brasília, dias 11 e 12 deste mês, na Confederação Nacional dos Municípios (CNM), em Brasília.

Participaram do evento o vice-presidente da Associação dos Municípios das Missões (AMM) e prefeito de Rolador, Paulo Peixoto (PMDB); o diretor do Detur/Funmissões e prefeito de São Nicolau, Ricardo Klein (PP); o secretário de Turismo de São Miguel das Missões, Fabiano Morais; o vice-prefeito e o vereador de Rolador, Mauro Santos (PSB) e Luciano Malmann (PMDB).

A comitiva representou a região das Missões, onde se encontra o único Patrimônio Cultural da Humanidade localizado no sul do país – as Ruínas de São Miguel. E nos dois dias do encontro propagou o valor da história e da cultura missioneira para as autoridades federais, prefeitos e demais participantes de diferentes estados. Mas, na avaliação do diretor do Detur/Funmissões e do vice-presidente da AMM, teve um apelo que marcou a maioria dos painéis: a IMPORTÂNCIA DOS GESTORES MUNICIPAIS INVESTIREM EM AÇÕES DE TURISMO.

Protagonistas
Conforme dados apresentados pelo secretário Executivo do Ministério do Turismo (MTur), Alberto Alves, o Brasil é o primeiro no mundo em recursos naturais e oitavo em recursos culturais.Ele relatou que 60% dos brasileiros acreditam que o país explora pouco ou nada seu potencial turístico. A importância das administrações locais foi reforçada pelo Secretário Nacional de Estruturação do Turismo, Neusvaldo Lima. De acordo com ele, os prefeitos são protagonistas em todos os planejamentos de políticas de turismo.

Competitividade
Presidente do instituto Brasileiro de Turismo (Embratur), Vinícius Lummertz deixou claro que o Brasil precisa se planejar e criar um plano sustentável, levando-se em conta fatores sociais e econômicos. Na sua avaliação é fundamental que a relação entre o setor público e privado seja transparente para que possa gerar confiança e resultados eficazes. Lummertz chamou a atenção para o fato de que muitas vezes o brasileiro entende de maneira equivocada o termo competitividade, realidade que segundo ele precisa ser modificada para ser possível avançar pois, “se não há competitividade, não há afluência social”.

PAC nas cidades históricas
Conforme explanou o diretor do Instituto do Patrimônio Histórico e Artístico Nacional (Iphan), Robson Almeida, a situação atual do Programa de Aceleração do Crescimento (PAC) nas cidades históricas é crítica. Ele explicou que estava previsto um total de R$ 1,9 bilhões para investimentos em 424 ações, em 44 cidades, localizadas em 20 estados. Porém, com o passar dos anos, a execução do programa não seguiu esse ritmo. Almeida relatou que 28 ações do PAC foram concluídas, 70 estão em fase de execução e outras 50 já foram aprovadas, mas aguardam liberação de recursos. O diretor do Instituto salientou que entre as razões para a baixa execução do Programa, estão as mudanças orçamentárias e a falta de projetos finalizados. “Gestores municipais, invistam em projetos”, clamou o diretor do Iphan.

Carta de Brasília
Outros temas relevantes foram debatidos nos dois dias do encontro, que foi finalizado com a elaboração da Carta de Brasília, destinada aos ministros de Estado, que resume os assuntos abordados, incluindo pertinentes sugestões dos participantes. Integram as demandas a política nacional de gestão do patrimônio mundial; garantia das autoridades quanto aos recursos necessários à preservação do patrimônio cultural, bem como ampliação dos programas já pactuados; incentivo ao turismo cultural, como a implantação de um sistema nacional do patrimônio cultural do país, entre outras.

Representando o dirigente da CNM, Paulo Ziulkoski, o terceiro vice-presidente da Confederação e prefeito de Maragogi (AL), Fernando Lira, ressaltou que a carta será validada na 20ª Marcha a Brasília em Defesa dos Municípios, que acontece entre os dias 15 e 18 de maio. A partir disso, serão discutidas estratégias para inclusão da pauta das cidades históricas nos debates do Congresso Nacional e próximos eventos.
CNM e prefeito de Maragogi (AL), Fernando Lira, o evento é extremamente relevante. “Nós temos mais de 320 inscritos para esta edição, na sua maioria prefeitos e secretários municipais. E um dos objetivos é que com o fomento da atividade turística, baseada na valorização dessas cidades históricas, faça crescer a geração de emprego e renda nessas localidades”.

Troca de conhecimento
No encerramento do encontro, após a leitura da carta, o presidente da Organização Brasileira das Cidades Patrimônio Mundial (OCBP), Mário Nascimento, ressaltou que só há um caminho que leva a resultados positivos e avanços: a soma de esforços. “O evento que promovemos foi um espaço único de troca de conhecimento e construção de alternativas conjuntas, de fortalecimento do turismo. Precisamos estar unidos”. De igual maneira, concluiu a presidente do Instituto do Patrimônio Histórico e Artístico Nacional (Iphan), Kátia Bogéa. “Vamos manter acesa essa discussão que começou aqui. O Iphan não trabalha sozinho, nós trabalhamos para vocês. E por isso eu reforço: a união faz a força”.


site AMM.

segunda-feira, 10 de abril de 2017

AMM reivindica melhorias nos serviços de telefonia da Vivo

AMM reivindica melhorias nos serviços de telefonia da Vivo
10 de Abril de 2017
Diretor da empresa grantiu que municípios da região das Missões estão incluídos no valor de R$ 9 milhões, que serão investidos na qualificação do atendimento

Em reunião realizada na tarde de segunda-feira (10) com o diretor comercial da Vivo na Região Sul, José Carlos Rocha Júnior e equipe, uma comitiva da Associação dos Municípios das Missões (AMM), solicitou providências quanto a melhorias e investimentos nos serviços de telefonia móvel na região. Na ocasião, foi entregue documento formal da AMM em nome dos 26 municípios missioneiros, no sentido de qualificar o atendimento considerando que as reclamações ao poder público são freqüentes.

“Os municípios da região das Missões, em sua grande maioria, são pequenos e enfrentam sérios problemas de comunicação no sinal da Vivo, na área rural e urbana. Incluindo São Nicolau, Roque Gonzales, Bossoroca, Salvador das Missões, São Nicolau, Entre-Ijuís, Porto Xavier, e muitos outros”, explicou o prefeito de São Nicolau, Ricardo Klein (PP), que representou o presidente da AMM/Funmissões, Brasil Antonio Sartori (PP). Klein, que é diretor do Departamento de Turismo (Detur), acrescentou que para atrair e manter turistas na região, também é fundamental que o sinal de telefonia móvel seja excelente.

Prefeito de Salvador das Missões, Daniel Gorski (PT) reiterou a solicitação. Ele citou como exemplo seu município, que é pequeno e necessita de eficácia nos serviços para melhor atender a população local, em especial na vila Santa Catarina onde está localizada a Cooperoque, que conta com constante desembarque de produtos agrícolas.

A audiência foi viabilizada pelo deputado estadual Jeferson Fernandes (PT), que cobrou um prazo efetivo quanto aos investimentos que serão destinados pela Vivo, para melhoria dos serviços em municípios da região das Missões e de Santa Rosa.

Resposta da Vivo
Conforme anunciou o diretor José Carlos Rocha Júnior, a operadora de telefonia Vivo vai investir este ano R$ 9 milhões a mais do que o previsto, com o propósito de garantir a qualidade dos serviços em 46 cidades de fronteira do Rio Grande do Sul, inclusive nos municípios missioneiros. Rocha garantiu “que os municípios da região das Missões estão inseridos neste valor, e que os serviços de qualificação serão realizados, pois a Vivo prima pelo atendimento de qualidade, independente do tamanho dos municípios”. Quanto ao prazo para início dos trabalhos nas Missões, o diretor assegurou que em breve dará este retorno à AMM.

Diálogo na região
No encontro, os prefeitos de São Nicolau, Ricardo Klein, de Salvador das Missões, Daniel Gorski, conjuntamente com o seu secretário de Administração e Fazenda, Julci Luft, e do vereador de Salvador das Missões, Samuel Schneider, convidaram José Carlos Rocha para dialogar com os gestores missioneiros na próxima assembleia mensal da Associação dos Municípios das Missões, que ocorrerá dia 5 de maio, às 9h da manhã, nas dependências da Fenamilho Internacional, em Santo Ângelo. O diretor comercial da Vivo disse que faz questão de estar presente e que só depende da compatibilidade de agendas.

site AMM
 

domingo, 9 de abril de 2017

QUEM É O CULPADO ?????

A não realização do jogo de estréia do nosso
time de Futsal frente ao JABOTICA  pela
série bronze ontem à noite devido às goteiras
 oriundas da grande chuva deste fim de semana era um
assunto previsível desde quando a obra foi entregue com
estes problemas.
Todos os envolvidos sabiam do Risco que corriam em virtude
das goteiras já terem se manifestado em dias de treinos e nos
jogos dos horários do Ginasião.
Ficou a frustração do torcedor que foi ao Ginásio para ver
o jogo que não ocorreu devido a falta de condições da
quadra devido as goteiras.
Agora as redes sociais pipocam palpites e opiniões procurando
achar os culpados e distribuindo todos os tipos de
adjetivos inclusive envolvendo quem nada tem a ver com
o assunto, prevalecendo a Paixão Política  .

sexta-feira, 7 de abril de 2017

Prefeitos missioneiros participaram de encontro do TCE/RS na região das Missões

07 de Abril de 2017
Prefeitos, vice-prefeitos, servidores municipais, vereadores e imprensa missioneira estiveram presentes no XIII Encontro Regional de Controle e Orientação (ERCO), que ocorreu em Santo Ângelo na quinta-feira (06), na Universidade Regional Integrada do Alto Uruguai e das Missões (URI). A iniciativa é do Tribunal de Contas do Estado (TCE/RS) e visa esclarecer as atividades de controle e fiscalização externa, além de promover a prevenção de irregularidades na administração pública.

Participaram dos trabalhos realizados na parte da manhã e da tarde, mais de vinte chefes do Executivo da Associação dos Municípios das Missões (AMM), entre eles o presidente da entidade, Brasil Antonio Sartori (PP). “Extremamente importante este Encontro Regional de Controle e Orientação, especialmente pela aproximação do TCE com os prefeitos. Outro ponto positivo é que foi inaugurada na sede do Tribunal, em Santo Ângelo, uma sala especial de atendimento direcionado às demandas dos municípios”, ressaltou Sartori, que é prefeito de Entre-Ijuís.

Fiscalizar e colaborar

Prefeito de Guarani das Missões, Jeronimo Jaskuslki (PMDB)  destacou que “todas as palestras foram fundamentais aos administradores municipais, pois abordaram temas relacionados às boas práticas na gestão pública”. Na avaliação do prefeito de Roque Gonzales, João Haas (PP),  o ERCO foi de grande valia principalmente aos novos gestores, mas salientou que mesmo para quem já atuou como chefe do Executivo, sempre tem algo novo a aprender.

Os painéis do XIII Encontro Regional de Controle e Orientação (ERCO) foram ministrados por diretores e técnicos do TCE/RS. Eles destacaram que o papel do Tribunal de Contas do Estado não é somente fiscalizar as contas públicas, mas também auxiliar e colaborar com os gestores públicos municipais.

www.site AMM

terça-feira, 4 de abril de 2017

FUTURO DA CHAPE CORRE RISCO ?

Publicado em 04/04/2017 às 09h29
A família de Caio Júnior processa a Chapecoense. Exige R$ 30 milhões de indenização. Viúvas de jogadores e jornalistas mortos prometem ações coletivas. A conta pode chegar a mais de um bilhão. O que colocaria em risco a sobrevivência do clube.TWITTERGOOGLE +

Sem meias palavras.
Para os familiares de Caio Júnior houve negligência da Chapecoense. Por economia, expôs a vida da delegação e de Caio ao escolher a Lamia para transportar o time até a Colômbia. Já até o valor estabelecido pela lei.
R$ 30 milhões.
O cálculo é feito em cima do salário total de Caio Júnior, o registrado na carteira mais o direito de imagem. Chegava a R$ 120 mil mensais. Ele tinha 51 anos. E a expectativa de vida era de 71 anos. São 20 anos.
Este o cálculo os R$ 30 milhões.
O advogado da família, Luiz Fernando Pereira, deixou claro à Folha que não haverá perdão. Por mais que todos saibam que o clube não queria a morte da delegação, houve negligência ao escolher na escolha da companhia aérea, que se mostrou precária, com apenas quatro aviões. Tanto que a aeronave caiu em Medellin porque o piloto, e um dos sócios da Lamia, quis economizar R$ 10 mil, não reabastecendo. Sem combustível, houve a pane seca e o avião despencou matando 71 pessoas.
"Já tem um bom tempo do acidente. As famílias devem abrir mão de buscarem seus direitos em nome da prosperidade do clube? A Chapecoense foi negligente em não examinar as questões que eram básicas para a contratação do voo", diz Pereira.
A Chapecoense está firme. A diretoria acredita precisa ser firme para não ter de pagar indenizações que podem passar de R$ 1 bilhão. As viúvas de jogadores estão unidas e decididas a procurar a justiça. Aliás, a viúva do volante Gil foi a primeira. A audiência inicial já está marcada para o dia 22 de maio, em Chapecó.
As viúvas estão orientadas por advogados a seguir o mesmo caminho da família de Caio Júnior. Exigir suas indenizações baseadas na expectativa de vida dos maridos. E também não levando em conta apenas o que recebiam em carteira, mas também o direito de imagem.

A Chapecoense e CBF já pagaram o que consideravam correto para as viúvas.
Nada mais do que 40 salários.
O clube bancou 28 e a CBF, 12.
Só o que estava registrado em carteira e não o direito de imagem.
A diretoria do clube catarinense processa a Lamia.
E acredita que conseguirá R$ 527 mil a cada família daqueles que estavam no avião. A questão é complicada. E deverá ser definida em Londres, sede da seguradora da Lamia. Só que a empresa boliviana, que está impedida de voar desde o acidente, já declarou não ter dinheiro.
Para deixar ainda mais preocupada a direção da Chapecoense, os familiares dos jornalistas mortos no acidente também já procuraram a justiça. E vão processar o clube usando o mesmo princípio de salário vezes estimativa de vida. Fora a possibilidade de transações para outras equipes. Eles tiveram uma grande valorização na temporada de 2016.

E mais.
Advogados apontam que há como processar também por danos morais.
A somatória destes dois tipos de ações pode passar do R$ 1 bilhão.
No mínimo, envolverá centenas de milhões do clube.
A CBF já avisou que fez sua obrigação.
Agora, a questão é toda da Chapecoense.
O clube terá de arcar por sua opção pela Lamia.
Para evitar ceder à pressão dos dirigentes, as viúvas dos jogadores combinaram que suas ações serão conjuntas, na maioria. Como acontece com os familiares dos jornalistas.
A perspectiva é péssima para o clube catarinense.
Dirigentes da Chapecoense estão preocupadíssimos.
Acreditam que não terão como pagar.
Não há condição de sobreviver a uma dívida bilionária.
E sabem que as chances são enormes de perder as ações.
É dinheiro demais para a estrutura do clube.

Por trás de toda a emoção do jogo de hoje, há muita tensão.
Não pelo título da Recopa Sul-Americana.
Mas pela sobrevivência da Chapecoense.
Porém como virar as costas às famílias dos mortos?
À escolha pela Lamia para transportar a delegação?

A justiça decidirá essa questão delicadíssima.

Publicado em 04/04/2017 às 09h29 .... blog Cosme Rímoli

domingo, 2 de abril de 2017

DIA MUNDIAL DO AUTISMO E AS COMEMORAÇÕES.

Corrida Autismo em Movimento. Santo Angelo. 
2° lugar na minha categoria.

Valeu!!!!!

                                                Susan Griebler Poerch 2º; lugar  nesta manhã
 Em Passo Fundo Pais e filhos autistas registraram
e fizeram encontro comemorativo e diversas
   atividades de desenvolvimento e inclusão.
Em Passo Fundo PAIS DE REUNIRAM e
fundaram a Primeira Escola para Autistas
do Brasil !

ORGANIZAÇÃO DA FEIRA INTERNACIONAL MISSIONEIRA.

Organização da Feira Internacional Missioneira, marcou participação da AMM na reunião dos 30 Povos Jesuítico-Guarani 15 de Agosto de 2017...