quinta-feira, 1 de outubro de 2015

CORREIO DO POVO COMEMORA 120 ANOS.

Correio do Povo comemora 120 anos

Gerações de milhões de leitores fizeram o jornal exuberante em credibilidade e preferência
Da impressão na Alauzet à versão digital, CP é o jornal para todas as gerações | Foto: Arte de Pedro Dreher sobre fotos de Ricardo Giusti / CP Memória
Da impressão na Alauzet à versão digital, CP é o jornal para todas as gerações | Foto: Arte de Pedro Dreher sobre fotos de Ricardo Giusti / CP Memória
  • Gerações de milhões de leitores fizeram o jornal Correio do Povo chegar aos seus 120 anos exuberante em credibilidade e preferência. Nesse arco de tempo secular iniciado em 1º de outubro de 1895, quando o primeiro exemplar foi publicado, muitas coisas, como principalmente hábitos, mudaram. Os gaúchos, porém, diariamente têm renovado sua tradicional admiração pelo jornal.


Pontuado pela objetividade, precisão da informação e isenção, o conteúdo de qualidade visto nas páginas do Correio do Povo era ideal do seu fundador, Francisco Antônio Vieira Caldas Júnior. Por serem bons, os conceitos criaram um padrão entre os leitores. Esses critérios de narrativa do imprevisível e, às vezes, marcante cotidiano são mantidos pelo Correio do Povo desde o final do século XIX. 

Nos parágrafos do editorial número 1 — o jornal foi lançado numa terça-feira — estão gravados os princípios até hoje seguidos. Na primeira capa do Correio do Povo está dito com as regras ortográficas da época: “Independente, nobre e forte — procurará sempre sel-o o Correio do Povo, que não é orgam de nenhuma facção partidaria, que não se escravisa a cogitações de ordem subalterna. OCorreio do Povo aspira a honra de se fazer uma folha lida e apreciada por todos, e para isso não poupará esforços nem medirá sacrificios”, sustenta o editorial.

Naquele distante ano, a política no Rio Grande do Sul ainda cicatrizava feridas de guerra. Num forte combate ocorrido no mês de junho acabou-se a Revolução Federalista, um movimento armado e sangrento iniciado em 1893. Sua violência lhe deu a denominação de “revolução da degola”.

Envolveram-se também Santa Catarina e Paraná. Finalmente no dia 23 de agosto de 1895 a paz era assinada. Logo após, em outubro, entrava em cena o Correio do Povo. Eram tempos sem telefonia e de energia elétrica precária. A vinda doCorreio do Povo, porém, ampliou as fronteiras do conhecimento ao passar a contar a história de Porto Alegre, do Estado, do Brasil, do mundo. 

A história do Correio do Povo mostra uma grande evolução tecnológica desde a primeira impressora Alauzet, passando pelos linotipos, os telefones, os teletipos, o advento dos satélites na comunicação e a Internet. Hoje, os modernos equipamentos de impressão e o mundo digital garantem a presença do jornal em todas as plataformas.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

ORGANIZAÇÃO DA FEIRA INTERNACIONAL MISSIONEIRA.

Organização da Feira Internacional Missioneira, marcou participação da AMM na reunião dos 30 Povos Jesuítico-Guarani 15 de Agosto de 2017...