quarta-feira, 16 de setembro de 2015

UFFS COMPLETOU 6 ANOS DE ATIVIDADE.

6 anos de UFFS: nossa história está apenas no começo.

siteNesta terça-feira, dia 15 de setembro, a Universidade Federal da Fronteira Sul (UFFS) comemorou seus seis anos de fundação. Nesta data, em 2009, a Lei 12.029 criou a Universidade e no dia 15 de outubro daquele ano, o primeiro reitor pro tempore foi nomeado.

Diferente da maioria das universidade federais, a UFFS já nasceu grande, com cinco campi, sendo em Chapecó, em Santa Catarina, com o campus sede – onde está instalada a Reitoria, Laranjeiras do Sul e Realeza, no Paraná, Cerro Largo e Erechim, no Rio Grande do Sul. O início das aulas aconteceu em março de 2010 com 1885 alunos no total dos campi.
De lá pra cá, muitos avanços. Hoje a Universidade já tem seis campi (o Campus Passo Fundo foi criado em 2013), aproximadamente 8 mil alunos e 44 cursos de graduação, 8 cursos de mestrado stricto sensu, 9 cursos de pós-graduação lato sensu e 29 programas de residências médicas. Cinco campi já funcionam em suas estruturas definitivas. Os investimentos em prédios próprios, nesse período, ultrapassam o montante de R$ 280 milhões.
Além de infraestrutura como salas de aulas, salas de professores e restaurantes universitários, os campi também contam com estruturas de laboratórios e áreas experimentais que perfazem uma área de mais de 1,7 milhão de metros quadrados.

Impacto cultural, científico e tecnológico
Para o Reitor eleito, Jaime Giolo, a grande contribuição da UFFS é a interiorização das oportunidades de ensino público e de qualidade. Soma-se a isso, a contribuição em desenvolvimento científico e cultural proporcionado pelos programas e projetos desenvolvidos pelos docentes, técnicos e estudantes. “Atualmente temos em torno de 600 docentes, sendo que mais de 52% tem doutorado. O alto nível de capacitação aliado ao regime de contratação, quase 100% em dedicação exclusiva, permite à região contar com a possibilidade ímpar de pensar sobre si mesma e seu desenvolvimento regional, impensáveis antes da Fronteira Sul”, afirma Giolo.
Giolo ainda ressalta a qualificação do quadro de profissionais técnico-administrativos. “Concursamos apenas cargos em níveis D e E, o que significa que nossos profissionais têm uma formação bastante sólida, muitos já portando, inclusive, títulos de mestres e doutores”.
Outro ponto factual é a expansão da pós-graduação e dos cursos de Medicina. “Hoje somos uma das poucas Universidades públicas da região com 8 cursos de mestrado gratuitos, além de diversos cursos de especialização lato sensu. Isso, sem dúvida, é um grande diferencial e um impacto forte na região. Além disso, em pouco tempo, já possuímos dois cursos de Medicina, o que nos coloca no cenário nacional no âmbito da melhoria, a curto prazo, do sistema de saúde público”, destaca.

Impacto econômico
Para mensurar o impacto econômico da Instituição na região da Fronteira Sul, o Reitor comenta sobre o orçamento. “O orçamento da Instituição, contando folha de pagamento e recursos para investimento e custeio, é acima de R$ 200 milhões por ano. Muitos desses recursos circulam na comunidade, somando-se, de forma impactante, aos investimentos econômicos já existentes”.
Além disso, Giolo também lembra o quantitativo de empregos diretos gerados pela UFFS, que chega a 1500. “Ainda, em 2014, iniciamos o processo de integrar ao mercado regional os profissionais formados na Universidade em uma quantidade ampla de profissões”, finaliza.
Para celebrar os 6 anos e também a finalização da gestão pro tempore (onde os nomes de Reitor e Vice-reitor eram indicações do Ministério da Educação) a UFFS prepara, para o próximo dia 25 de setembro a solenidade de posse institucional da nova gestão, indicada por voto secreto pela comunidade acadêmica em maio de 2015.
Na oportunidade, o primeiro Reitor pro tempore da UFFS, Dilvo Ristoff, será homenageado com o título Professor Honoris Causa. A cerimônia será no dia 25 de setembro, às 19h, no Clube Recreativo Chapecoense.

www.uffs.edu.br

Nenhum comentário:

Postar um comentário

PONTE BINACIONAL NA REGIÃO DAS MISSÕES JESUÍTICAS.

Região das missões jesuíticas contará com ponte binacional 14 de Fevereiro de 2019 Comitiva Região das Missões com Ministro do T...